Trump vai processar mulheres que o acusam, Clinton prefere falar do que vai fazer se for eleita

A actriz da indústria pornográfica Jessica Drake é 11ª mulher a acusar Trump de avanços sexuais inapropriados.

Há mais uma mulher a acusar Trump de aproximações sexuais inapropriadas
Foto
Há mais uma mulher a acusar Trump de aproximações sexuais inapropriadas AFP/SPENCER PLATT

A cerca de duas semanas das eleições norte-americanas, o candidato do Partido Republicano Donald Trump garantiu, no discurso que fez em Gettysburg, na Pensilvânia, que vai processar as mulheres que já o acusaram de avanços sexuais inapropriados. Só que o fez antes de Jessica Drake dar uma conferência de imprensa, em Los Angeles, a acusá-lo do mesmo. Passa assim a ser a 11.ª mulher que Trump poderá acusar de estar a mentir. Já a sua adversária democrata, Hillary Clinton assegura que prefere continuar a falar do que vai fazer caso seja eleita Presidente dos Estados Unidos.

Em Gettysburg, conta o Guardian, Trump acusou as dez mulheres de quererem atacar a sua campanha, insinuou que são os democratas e a campanha de Clinton a fabricar as histórias e garantiu que, depois das eleições, vai processar aquelas mulheres. Horas depois, surgia mais um caso. Jessica Drake, que também se dedica à educação sexual, deu uma conferência de imprensa em Los Angeles a contar, entre outras acusações, que há dez anos, num torneio de golfe, Trump a abraçou e beijou nos lábios, sem permissão.

Embora o tivesse feito através de uma declaração não atribuída, a campanha de Trump já veio dizer que a história é “falsa e ridícula” e que o multimilionário não conhece nem quer conhecer Drake.

Mais tarde, Hillary Clinton afirmou aos jornalistas, a bordo do seu avião de campanha, que tanto ela como Tim Kaine, o candidato a vice-presidente pelo Partido Democrata, preferem continuar a falar sobre o que querem fazer se tiverem a “honra” de serem eleitos e de servir o país.