Esquerda chumba sete projectos do CDS sobre envelhecimento activo

Centristas acusam bancadas do PS, PCP, BE e PEV de “insensibilidade social”.

Foto
Filipe Anacoreta Correia Daniel Rocha

O deputado do CDS-PP, Filipe Anacoreta Correia, acusa as bancadas da esquerda de “insensibilidade social” por terem chumbado sete dos dez projectos de resolução sobre envelhecimento activo. As restantes iniciativas, que foram apresentadas num pacote em Junho, ainda estão em comissão, depois de terem baixado sem votação.  

Com os votos a favor do PSD, BE, CDS e PAN, o Parlamento aprovou a proposta do CDS para que o Conselho Económico e Social (CES) passe a incluir dois representantes dos reformados, aposentados e pensionistas. Um resultado que Anacoreta Correia saudou, por considerar a medida um “contributo” para a concertação social. Foi também aprovada uma recomendação ao Governo para equiparar o regime do sector público ao do sector privado no que diz respeito aos trabalhadores que pretendam continuar activos depois dos 70 anos.

No entanto, as bancadas à esquerda chumbaram a resolução que pedia medidas de apoio à contratação de desempregados com mais de 55 anos e medidas para o voluntariado sénior, bem como para melhorar o apoio domiciliário. Para Filipe Anacoreta Correia, ficou “desmascarada a pretensa existência de um monopólio social” de esquerda. "A esquerda revelou aqui uma enorme insensibilidade social em relação a matérias que têm a ver com a melhoria de condições de vida de pessoas”, acusou o deputado.

As propostas tinham baixado sem votação, em Junho passado, à comissão parlamentar de Segurança Social, com o objectivo de se procurar um entendimento com a esquerda para permitir a sua viabilização. Sessenta dias depois, o CDS constatou que não havia vontade política e forçou a votação das propostas que estavam naquela comissão. E tirou as suas conclusões: o comportamento das bancadas da esquerda e do Governo revela "um grande défice democrático”, já que não manifestaram abertura para apresentar propostas alternativas, observou.