Torne-se perito

Nobel da Literatura é anunciado quinta-feira e Ngugi wa Thiong’o é o favorito

O escritor queniano ultrapassou o japonês Haruki Murakami nas previsões da casa de apostas Ladbrokes, cujos palpites já várias vezes se revelaram certeiros.

Foto
Ngugi wa Thiong’o quando participou na Festa Literária Internacional de Paraty, em 2015 Walter Craveiro/ FLIP

A Academia Sueca anunciou esta segunda-feira que o Nobel da Literatura de 2016 será anunciado na quinta-feira, dia 13, pelas 13h00 (12h em Portugal), e a acreditarmos na empresa de apostas virtuais Ladbrokes, o queniano Ngugi wa Thiong’o, de 78 anos, é neste momento o vencedor mais provável, tendo já ultrapassado o japonês Haruki Murakami, que ao longo dos últimos anos tem sido recorrentemente apontado como um dos principais favoritos a ganhar o mais prestigiante prémio literário do mundo.

A própria Ladbrokes apostava, ainda há dias, em Murakami, e o porta-voz da empresa, Alex Donohue, afirmou recentemente que os muitos admiradores do autor de Kafka à Beira-mar ou 1Q84 “acreditam, mais do que nunca, que este ano é a sua vez”.

A Ladbrokes é, por enquanto, a única casa de apostas que coloca no topo Ngugi wa Thiong’o, internacionalmente conhecido como ficcionista, mas que é também dramaturgo, ensaísta e autor de livros para crianças. Em Portugal, começou a ser traduzido no final da década de 1970, quando as Edições 70 e a Caminho publicaram alguns dos seus romances, como Não Chores, Menino (1964), Um Grão de Trigo (1967) ou Pétalas de Sangue, que tem como pano de fundo a revolta dos Mau-Mau, em 1952, no início das lutas independentistas no Quénia.

Num quadro que associa a evolução das probabilidades atribuídas aos vários candidatos ao Nobel da Literatura em quatro das principais casas de apostas, o site Nicer Odds coloca o queniano em terceiro lugar, após Murakami e o poeta sírio Adonis, mas a Ladbrokes, graças a uma série de palpites certeiros ao longo dos últimos anos, conquistou a reputação de ser mais fiável do que as suas concorrentes. Acertou em cheio na vitória de Svetlana Alexievich em 2015, e antes disso já previra as escolhas de Le Clézio, em 2008, de Herta Müller, em 2009, e de Tomas Tranströmer, em 2011.

Na lista compilada pela Nicer Odds, o trio constituído por Murakami, Adonis e Ngugi wa Thiong’o é imediatamente seguido por um dos mais crónicos candidatos ao Nobel da Literatura, o americano Philip Roth. O único português presente, António Lobo Antunes, aparece na 15.ª posição, num total de 88 escritores.  

O que faz o torturador quando chega a casa?

Sugerir correcção