DR
Foto
DR

Lucid transforma a tua fotografia numa obra de arte

A aplicação que foi desenvolvida em Portugal e na Bulgária foi lançada em Julho e já conta com cerca de 80 mil downloads

Salvador Dali, Picasso, Henri de Toulouse-Lautrec, Kandinsky... Uma aplicação que transforma as tuas fotografias em pinturas de autores (mais ou menos) famosos ou até mesmo em murais de “street art”. O projecto Lucid foi desenvolvido, ao mesmo tempo, em Portugal e na Bulgária e permite tansformar qualquer foto ou vídeo numa obra de arte.

A ideia partiu de Anibal Duarte, que nasceu na Venezuela, mas veio para Portugal ainda bebé, em conjunto com os búlgaros George Stoyanov e Nikola Irinchev. Os três conheceram-se em Amsterdão quando trabalhavam num outro projecto. E, após regressarem a casa, numa conversa, surgiu o Lucid e passaram a criá-lo a distância.

As 20 opções de “filtros”, “uma pré-visualização (em baixa resolução) de como a fotografia irá ficar, a possibilidade de adicionar/gravar vídeos e o facto de estar disponível em quatro idiomas”, fazem do Lucid um produto diferente no mercado, explica Anibal, um dos fundadores.

PÚBLICO -
Foto
P3 pintado por Kandisnky

Para o funcionamento da app são utilizadas diferentes tecnologias inovadoras - inteligência artificial e redes neurais. O computador aprende certos toques/traços e elementos típicos e repete o padrão em todas as fotografias ou vídeos enviados. Desta forma, torna-se possível simular o modo como pensam e agem determinados artistas. Assim, através da simulação, ao escolher uma foto e seleccionar um filtro, têm-se uma representação de estilos e contornos.

A escolha do nome, aponta Anibal, diz um pouco das intenções dos seus criadores: “O Lucid, de alguma forma, transporta-nos para um sonho lúcido enquanto fazemos arte e esta aplicação trata-se disso, de tornar as nossas fotografias, imagens ou mesmo vídeos em obras de arte”.

O app encontra-se disponível gratuitamente para Android e iOS em quatro idiomas: português, inglês, espanhol e búlgaro. Para as próximas actualizações está prevista a inclusão de novos “filtros” de artistas — acompanhados da bibliografia e do portfólio — que estão a ser contactados pela equipa da Lucid: “Seria interessante ir além do que as pessoas estão habituadas a ver quando vão aos museus, por isso também optamos por estilos mais modernos e vanguardistas”.