Terry Gilliam adia filmagens de O Homem que Matou Dom Quixote

Realizador norte-americano diz que Paulo Branco não conseguiu dinheiro para começar as filmagens. Produtor português não comenta.

Foto

A rodagem de Terry Gilliam do filme O Homem que Matou Dom Quixote tinha data marcada para começar em Setembro, depois em Outubro, mas o realizador norte-americano disse esta semana num talk show da BBC Radio 2 que havia problemas com o financiamento desta obra com produção de Paulo Branco.

Sem identificar o produtor português, que em Abril anunciou ter comprado os direitos do filme que adapta este clássico de Cervantes e se está para realizar há anos, Terry Gilliam afirmou que esperava começar a filmar nesta segunda-feira, mas que o filme tinha sido “ligeiramente atrasado”. “Tinha este produtor, um tipo português, que disse que arranjava todo o dinheiro a tempo, mas há poucas semanas provou-se que afinal não tinha o dinheiro”, afirmou o realizador no programa da rádio britânica onde falou sobre a sua vida, que passou pela criação do colectivo de humor Monty Python. Contactado para um comentário, Paulo Branco não se mostrou disponível para responder às perguntas do PÚBLICO. 

Em Cannes, durante o festival de cinema que tem lugar em Maio, o filme foi apresentado à imprensa internacional com novos detalhes por Paulo Branco e Terry Gilliam, nomeadamente o novo elenco, tendo sido anunciados Adam Driver (o vilão Kylo Ren no último filme da saga Star Wars), Michael Palin (antigo companheiro nos Monty Python) e Olga Kurylenko (uma Bond girl no 007: Quantum of Solace).

Nessa altura, foi anunciado que a rodagem teria início em Outubro, passando por Portugal e Espanha, incluindo as Canárias, numa produção da Alfama Films (França) e Leopardo Filmes (Portugal), ambas produtoras de Paulo Branco. Já em Abril, a RTP tinha anunciado que se associava à produção do filme. Foi nesse mesmo mês que a imprensa internacional especializada anunciou Paulo Branco como o novo produtor, avançando custo de 16 milhões de euros, e o começo da rodagem em Setembro.

Na entrevista à BBC, o realizador norte-americano disse que não tinha desistido: “Não está morto. Estarei morto antes do filme.” Segundo o site IndieWire, Terry Gilliam continua empenhado no projecto, lembrando que prometeu estar em Cannes no próximo ano com o filme terminado.

Este é um projecto com mais de 15 anos de Terry  Gilliam, cujas filmagens chegaram a começar em 2000 com Johnny Depp e Jean Rochefort à cabeça do elenco, e a malograda aventura de Gilliam com Dom Quixote já deu mesmo origem a um documentário, Lost in La Mancha. Na versão de Terry Gilliam/Tony Grisoni, autores do argumento, O Homem Que Matou Dom Quixote conta a história de um homem que viaja no tempo e, no século XVII, conhece o herói do romance de Cervantes. 

Em Abril, quando comprou os direitos do filme ao produtor britânico Jeremy Thomas, Paulo Branco não explicou a forma de financiamento que tinha encontrado para o projecto. “Não anuncio um filme sem estar praticamente garantido que os financiamentos estão assegurados ou em vias de estar assegurados muito cedo”, disse nessa altura ao PÚBLICO.