PS desiste de uma candidatura ao Porto e apoia Rui Moreira

Líder da concelhia vê a sua estratégia aprovada por unanimidade e aclamação e diz que a votação “não é comum com um candidato do PS”.

Rui Moreira, António Costa e Manuel Pizarro: o independente e os socialistas mantém óptimas relações
Foto
Rui Moreira, António Costa e Manuel Pizarro: o independente e os socialistas mantém óptimas relações ruf rui farinha/nfactos

O independente Rui Moreira vai contar com o apoio dos socialistas na sua recandidatura à Câmara do Porto, em 2017. A concelhia socialista aprovou na madrugada deste sábado, por unanimidade e aclamação, o apoio ao presidente porque a avaliação política que faz da sua gestão à frente da autarquia é positiva.

“Estamos contentes com o que está a ser feito na Câmara do Porto, o PS revê-se no trabalho deste executivo e queremos dar continuidade ao acordo pós-eleitoral concretizado nas autárquicas de 2013”, afirmou o deputado e líder concelhio, Tiago Barbosa Ribeiro, no final da reunião da comissão política, que aprovou a orientação e estratégica do PS-Porto para as autárquicas de 2017.

“Estamos em ano de autárquicas, é tempo de os partidos tomarem opções e a nossa opção é muito clara: é uma opção de procurar criar as condições na cidade do Porto para que o PS renove a aliança que tem ca Câmara do Porto com Rui Moreira”, disse ao PÚBLICO Barbosa Ribeiro.

O dirigente destacou o “apoio inequívoco” do PS à estratégia da concelhia, sublinhando que seria “estranho” que o partido, de “um momento para o outro”, anulasse e esquecesse o “bom trabalho que está a ser feito na cidade do Porto e que pusesse em causa o contributo que os socialistas estão a dar à gestão” de Rui Moreira. “O PS também participa na gestão autárquica e revê-se na estratégia seguida para o Porto, daí a decisão”, afirmou, enfatizando que o PS está “totalmente unido”.

Visivelmente satisfeito, Tiago Barbosa Ribeiro declara ainda que o PS tem honrado de “forma escrupulosa e leal” o acordo político que tem na câmara - e que na altura suscitou muitas críticas internas – e destaca que “uma votação destas não é comum com um candidato do PS, quanto mais neste cenário, o que reforça o caminho que os socialistas estão a fazer no Porto”.

O acordo político que o PS tem neste primeiro mandato com o autarca independente, celebrado em torno de um conjunto de prioridades políticas que foram apresentadas à cidade, deixava antever um entendimento pré-eleitoral nas eleições do próximo ano. Internamente, o tema não é pacífico - porque há quem entenda que o partido deve apresentar-se sozinho a votos como alternativa ao autarca independente, mas quer a distrital, quer a concelhia e a própria direcção nacional, entendem que a melhor solução é garantir o apoio a Moreira. O CDS, pela voz da presidente, Assunção Cristas, também já tornou público o apoio ao presidente.

Clarificadas as águas, o líder da concelhia pretende agora encontrar-se nos próximos dias com o presidente da Câmara do Porto.