Marcello Mathias vence Grande Prémio da APE para literatura biográfica

Embaixador vê distinguido Diário da Abuxarda com prémio da Associação Portuguesa de Escritores.

Foto

A obra Diário da Abuxarda 2007-2014, do embaixador Marcello Duarte Mathias, foi na sexta-feira distinguido com o Grande Prémio de Literatura Biográfica 2014/2015, anunciou a Associação Portuguesa de Escritores (APE).

O júri, constituído por José Correia Tavares, que presidiu, José Carlos Seabra Pereira, Maria João Cantinho e Salvato Trigo, decidiu "por unanimidade" atribuir o prémio, no valor pecuniário de 5000 euros, ao livro editado em Abril do ano passado pelas Publicações D. Quixote, segundo o comunicado da APE.

"Abrangendo os anos de 2007 a 2014, Diário da Abuxarda é uma leitura fascinante sobre o correr do tempo, em que notas sobre o dia-a-dia alternam com considerações sobre factos políticos, viagens, amigos, família, literatura ou arte, sempre com a lucidez e a ironia subtil que tornam Marcello Duarte Mathias um caso ímpar na escrita diarística em Portugal", segundo nota editorial enviada à Lusa.

Ao galardão, patrocinado em exclusivo pela Câmara de Castelo Branco, concorreram 58 obras de escritores portugueses, publicadas por 29 editoras (mais 14 títulos e três escritores que no biénio anterior) nos domínios da biografia e autobiografia, de memórias e diários.

Nas anteriores quatro últimas edições, o Grande Prémio de Literatura Biográfica da APE distinguiu Diário Quase Completo, de João Bigotte Chorão, Biografia de Eça de Queirós, de A. Campos Matos, Tempo Contado, de J. Rentes de Carvalho, e Acta Est Fabula - Memórias I, de Eugénio Lisboa.

Marcello Duarte Mathias, de 78 anos, foi diplomata entre 1970 e 2003, em Brasília, Bruxelas e Nova Iorque, tendo sido embaixador na Índia, Argentina, França, e encerrou a carreira na UNESCO.

O diplomata, natural de Lisboa, é autor de várias obras de ficção narrativa, crónica, ensaio e diarística, e segundo a APE "é mais conhecido pelos diários, centrando-se a sua obra, essencialmente, no quotidiano e na recriação do mesmo pela memória".

Marcello Mathias recebeu anteriormente, os prémios D. Dinis, da Fundação Casa de Mateus, e o de Ensaio Jacinto Prado Coelho.