DR
Foto
DR

O mais alto prédio residencial em madeira é para alojar estudantes

O alojamento para estudantes da University of British Columbia do Canadá tem 18 andares, 83 metros e aloja mais de 400 pessoas

18 andares, 53 metros de altura e capacidade para alojar 404 pessoas. Estas poderiam ser características de um edifício comum, mas não são. O Brock Commons é a mais recente construção em madeira e sua estrutura já se encontra finalizada.

A residência para estudantes da University of British Columbia do Canadá, desenhada pela Acton Ostry Architects em Vancouver, começou a ser construída em 2015 com um design simples, custo eficiente e amiga do ambiente – feita, quase, inteiramente de madeira de reflorestamento.

Obras com estas características estão a ser desenvolvidas em diferentes países, mas nenhuma havia alcançado esta dimensão em tão pouco tempo – quatro meses antes do tempo previsto. A responsável por tamanha artimanha é a estrutura "cross laminated timber" (painel de madeira CLT), desenvolvida nos anos 90 e que promete substituir nas construções o betão e o aço.

PÚBLICO -
Foto

A CLT é composta por diversas camadas de lâminas de madeira maciça coladas em sentido aposto e alternado, com uma espécie de cola à prova de água, e submetidas a grande pressão. O resultado desse processo são placas fortes, mas ao mesmo tempo leves, resistentes ao fogo e menos poluentes. E não só. O uso da madeira na construção, uma troca do cimento, por exemplo, será equivalente a retirar 511 carros das ruas por ano, segundo dados do vídeo produzido pela Naturallywood.

PÚBLICO -
Foto

O edifício está previsto para ser entregue em 2017. Nos últimos cinco anos foram construídos 17 edifícios em CLT. Por enquanto, a Brock Commons conseguiu ultrapassá-los no número de andares e, consequentemente, tornou-se no mais alto prédio residencial com estrutura em madeira.