Festival Circular leva várias estreias nacionais a Vila do Conde

Dança, teatro, performance e artes visuais a partir desta sexta-feira.

Foto
adc

A 12.ª edição do Festival de Artes Performativas de Vila do Conde Circular arranca na sexta-feira com um programa recheado de espectáculos em estreia nacional.

O evento, que aborda vários processos de criação artística na dança, teatro, performance e artes visuais, começa às 18h, na Praça de São João, em Vila do Conde.

Aproveitando a realização da feira municipal da cidade, que acontece todas as sextas-feiras, o Circular arranca com apresentação de Veleda de Joana von Mayer Trindade e Hugo Calhim Cristóvão.

A edição deste ano volta a trazer até à localidade nortenha vários artistas internacionais, como Volmir Cordeiro e Jocélio Azevedo, do Brasi, Iñaki Alvarez, de Espanha, ou Gabriel Schenker, dos Estados Unidos da América.

A estes nomes juntam-se os portugueses João Sousa Cardoso, João dos Santos Martins, Catarina Miranda ou Filipe Caldeira, todos eles com espectáculos a explorarem diversas possibilidades de diálogo entre as propostas artísticas, a cidade e o público.

Esta edição do Circular terá, também, mais espectáculos a serem apresentados nas ruas da cidade, de modo a vincar uma maior ligação do evento e dos seus artistas à população local.

Nesse âmbito, destaque para uma apresentação, no sábado à noite (22h45), na Rua da Praia, em Caxinas, da criação Pescadores, de João Sousa Cardoso, que conta com interpretação do português Ricardo Bueno e do brasileiro Vinicius Massucato.

Este espectáculo foi inspirado na obra Os Pescadores de Raul Brandão, tendo sido desenvolvido em residência artística na comunidade piscatória das Caxinas, Vila do Conde.

Outros espectáculos, como Boca Muralha de Catarina Miranda, Pulse Constellations de Gabriel Schenker, ou A Caçada de Filipe Caldeira, vão decorrer no Teatro e no Auditório Municipal de Vila do Conde, tendo um custo de cinco euros por bilhete.

Mas as manifestações deste 12.º Circular não se cingem apenas, à cidade de Vila do Conde, uma vez que a apresentação de espectáculos será também alargada ao Porto.

A edição deste ano do Circular tem um orçamento de 40 mil euros, e conta com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila do Conde, sendo uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Cultura - Direcção-Geral das Artes.