Editorial

O mutismo do PSD

O silêncio do PSD sobre o facto de o seu líder se dispor a apresentar um livro de mexericos de baixo nível não podia ser mais pesado. É verdade que o assunto tresanda, mas há momentos em que a omissão deixa uma marca indelével na pele de quem se cala. Defender princípios e valores não pode nunca ser uma maçada, seja em que circunstância for. Ora é este inexplicável silêncio do PSD que permite a Passos Coelho tomar a atitude que se propõe tomar. É louvável que Pedro Duarte, ex-deputado e ex-líder da JSD, não ceda a esta relativização de comportamentos, invocando até a figura inspiradora de Sá Carneiro. Mas, por muito que lhe custe, não é verdade que, ao apresentar tal livro, Passos esteja a “desprezar o sentimento, as convicções e as opiniões daqueles que por si são representados”, como disse ao PÚBLICO. Pelo contrário, este mutismo confrangedor é justamente o sinal de que Passos e este PSD estão em absoluta sintonia. E merecem-se.