João Pedro Vaz vai dirigir o Teatro Oficina em Guimarães

Actor e encenador substitui Marcos Barbosa, que passa a liderar o projecto cultural da Carpintaria de São Lázaro, em Lisboa.

Foto
João Pedro Vaz na peça Peer Gynt, de Ibsen no Teatro Aberto em 2002 Miguel Silva

João Pedro Vaz vai assumir a direcção-artística da companhia Teatro Oficina. O actor e encenador substitui Marcos Barbosa, que liderava a estrutura sediada em Guimarães há oito anos e que será uma das caras do projecto cultural da Carpintaria de São Lázaro, em Lisboa. A mudança só será concretizada em Janeiro, mas vai ser anunciada no final desta semana, quando for apresentada a programação da nova temporada cultural da cidade.

João Pedro Vaz tem 42 anos e era, desde 2009, director-artístico das Comédias do Minho – companhia em Paredes de Coura e cujo trabalho se desenvolve em mais quatro concelhos do Alto Minho: Melgaço, Monção, Valença e Vila Nova de Cerveira. Dois anos depois, encenou a sua primeira criação, mas é como actor que a sua carreira é mais longa e reconhecida. Desde 1994 que trabalhou com algumas das principais estruturas do teatro nacional tendo ganho, entre outros prémios, uma menção especial nos prémios da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro (APCT) no ano passado, pelas interpretações em Um Inimigo do Povo e O Animador.

Vaz assumirá o cargo no início de Janeiro, mas começará a trabalhar nos próximos meses em Guimarães para fazer a transição de funções com Marcos Barbosa, que desde 2008 é director-artístico do Teatro Oficina – numa altura em que regressava a Portugal depois de um período de trabalho no México. Dois anos depois, Barbosa foi também escolhido para ser o programador de artes performativas da Capital Europeia da Cultura que Guimarães organizou em 2012.

Marcos Barbosa deixa Guimarães para liderar o projecto cultural do espaço da Carpintaria de São Lázaro, no eixo Martim Moniz-Mouraria-Largo do Intendente, em Lisboa. Antes de deixar as suas funções, ainda estreará, em Outubro, a sua última criação como encenador para o Teatro Oficina, Um Conto de Inverno. Será um regresso do encenador à obra de William Shakespeare, depois de Rei Lear, estreado em 2013, e que lhe valeu uma menção especial nos prémios anuais da APCT.

O nome de João Pedro Vaz como novo director-artístico do Teatro Oficina será anunciado esta sexta-feira, durante a conferência de imprensa de apresentação da nova temporada da Oficina, a cooperativa cultural de Guimarães que gere o Centro Cultural Vila Flor e o Centro Internacional de Artes José de Guimarães. A programação artística dos dois equipamentos continuará a ser assegurada por Rui Torrinha e Nuno Faria, respectivamente.