Gaia, Gondomar e Feira querem classificar Encostas do Douro como área protegida

Este projecto abrange as frentes fluviais do Douro, estendendo-se desde a Ponte Maria Pia até ao limite dos concelhos de Gondomar e Santa Maria da Feira, abrangendo uma área de 3688 hectares.

Os municípios de Gaia, Gondomar e Santa Maria da Feira candidataram a fundos comunitários um projecto de 350 mil euros de valorização e promoção das Encostas Metropolitanas do Douro, zona que querem ver classificada como área protegida.

“Com vista a promover a valorização da excelência do património cultural e natural de cerca de 30 quilómetros de frente ribeirinha do Rio Douro - um corredor ecológico com um notável valor cénico no contexto metropolitano - os municípios de Vila Nova de Gaia, Gondomar e Santa Maria da Feira assinaram um Acordo de Parceria”, refere comunicado da autarquia de Gaia.

O acordo visa o desenvolvimento de um projecto comum de conservação, promoção e desenvolvimento das “Encostas Metropolitanas do Douro”, tendo sido apresentada no final de agosto uma candidatura de 350 mil euros a fundos comunitários do programa Norte 2020 para o efeito.

Após aprovação, e ao longo de 12 a 18 meses, serão recolhidas informações que posteriormente suportarão uma proposta de classificação de cerca de 3,6 mil hectares como área protegida ao abrigo do Regime Jurídico da Conservação da Natureza e da Biodiversidade.

“A candidatura permitirá financiar um conjunto de estudos técnico-científicos de base, relacionados com as áreas disciplinares da flora, fauna, geologia, paisagem, património e serviços de ecossistemas, que se constituem como elementos fundamentais para a identificação e caracterização da área a classificar como área de Paisagem Protegida”, explica o documento.

Simultaneamente, serão desenvolvidas acções de promoção das encostas repartidas entre Gondomar, Gaia e Santa Maria da Feira para “potenciar toda a zona como complemento ao rio”, explicou à Lusa o vice-presidente da Câmara de Gaia.

Segundo Patrocínio de Azevedo, pretende-se ainda com esta iniciativa “olhar para o rio como um todo”, dinamizando e potenciando o turismo de natureza nas Encostas Metropolitanas do Douro.

Este projecto abrange as frentes fluviais do Douro, estendendo-se desde a Ponte Maria Pia até ao limite administrativo nascente dos concelhos de Gondomar e Santa Maria da Feira, abrangendo uma área de aproximadamente 3688 hectares.

A iniciativa conta com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e do Turismo do Porto e Norte de Portugal.