Pintando de negro, com música, o Castelo de Leiria

Chama-se Entremuralhas e impôs-se ao longo dos seus seis anos de existências como um fenómeno de culto local e internacional. Desta quinta-feira a sábado, concertos de Die Krupps, Vive La Fête ou Grausame Töchter.

Fotogaleria
Os alemães Die Krupps, pioneiros da música industrial em terras germânicas dr
Fotogaleria
O festival encerra com o duo Vive La Fête dr

Nasceu em 2010 como festival de características únicas e assim ganhou protagonismo, não só na cidade que o acolhe, Leiria, mas também nacional e internacionalmente. Define-se como gótico, porque é gótico (parte) do castelo que o acolhe, o de Leiria, e porque é gótica a música que nele se ouve. Gótica mas não se fechando no respectivo género musical, antes evocando um imaginário livremente associado a esse imaginário, onde cabem a folk, o industrial, o trip-hop, o punk, o metal, a synth-pop (tingida de negro, naturalmente) ou fusões de rock e música erudita.

O Entremuralhas não é um festival de massas. Pelo contrário, pretende promover uma certa exclusividade, não no sentido elitista do termo, mas pela proximidade gerada entre os membros do público entre si, entre este e as bandas. Desta quinta-feira até sábado, o festival acolherá 737 espectadores por dia, entre leirienses, gente vinda do resto do país e estrangeiros atraídos pelo cartaz e pelas características peculiares do festival.

Como vem sendo hábito, o Entremuralhas privilegia a novidade, incluindo na sua programação de 2016 dez bandas que tocam pela primeira vez em Portugal, como é o caso dos italianos IANVA e as suas evocações de cabarets parisienses e bandas-sonoras dos mestres transalpinos, ou dos alemães Die Krupps, pioneiros da música industrial em terras germânicas. Ao longo de três dias, quinze bandas actuarão divididas entre os palcos Alma, Corpo e Igreja da Pena. Esta quinta haverá concertos de Karin Park, Silent Runners e a actuação extrema, música feita performance fetichista, das Grausame Töchter. Sexta chegam Die Krupps, Frustration, Sex Gang Children, King Dude, Dark Door e Angelic Foe. Sábado, o festival encerra com o duo Vive La Fête, Kite, Corpo-Mente, Ianva, Geometric Vision e Har Belex.