DR
Foto
DR

Tucano recebeu um bico 3D e agora ajuda a combater os maus-tratos

Ave foi agredida por um grupo de adolescentes e perdeu boa parte do bico. Depois de uma recuperação impressionante, o animal virou símbolo da luta contra os maus-tratos na Costa Rica

A história começa de forma triste. No ano passado, um tucano chamado Grecia foi agredido por um grupo de adolescentes na Costa Rica. O animal ficou sem parte do bico e perdeu até a capacidade de se alimentar sozinho. Parecia condenado à morte. Mas um grupo de agricultores começou a mudar o rumo da narrativa neste ponto. Ao perceber o sofrimento do animal, levaram-no para o abrigo ZooAve, em Alajuela. E com o apoio de associações e amantes de animais conseguiram juntar 6380 libras (aproximadamente 7390 euros) para ajudar o tucano. Quatro empresas locais dedicaram-se à construção de um bico 3D.

Um ano e meio depois, Grecia está totalmente recuperado e tornou-se um símbolo da luta de associações e população para que uma lei que criminalize os maus-tratos a animais seja aprovada na Costa Rica. Em "Toucan Nation", um documentário de 40 minutos, conta-se a vida de Grecia e procura sensibilizar-se para a causa.

Por se acreditar que, apesar da recuperação assinalável, o tucano não sobreviveria na selva, Grecia ficou a viver no jardim zoológico ZooAve. Dessa forma, o bico 3D poderá também ser reparado sempre que for necessário.

PÚBLICO -
Foto
Um ano e meio depois, Grecia está totalmente recuperado DR

A impressão 3D tem sido uma aliada de veterinários, cirurgiões e designers empenhados em dar uma vida melhor a animais mutilados ou com alguma deficiência. Em Maio deste ano, uma tartaruga que ficou com a carapaça gravemente danificada durante um incêndio florestal no Brasil, voltou a ter uma vida normal graças ao empenho de um grupo de pessoas da “Animal Avengers”. Já para o cão Derby, que sofria de uma malformação congénita nas patas da frente e, por isso, não conseguia andar nem correr, teve na associação Peace and Paws e na 3D Systems a sua salvação. O pato Buttercup, que nasceu com a pata esquerda virada para trás, caminha agora com a ajuda de uma pata 3D.