Mazda chama mais de 11.000 veículos à revisão na China

Foto
REUTERS/Jacky Naegelen

A fabricante japonesa de automóveis Mazda vai chamar à revisão 11.449 veículos na China, devido a defeitos na suspensão, anunciaram as autoridades chinesas nesta sexta-feira.

Segundo a Administração Geral de Supervisão e Inspecção de Qualidade e Quarentena da China, entre os veículos afectados constam os do modelo CX-7, fabricados entre Outubro de 2009 e Agosto de 2012, e do modelo CX-9, fabricados entre Novembro de 2012 e Dezembro de 2013.

A substituição das partes defeituosas será feita de forma gratuita, segundo o fabricante.

Trata-se da quinta chamada à revisão de veículos na China, nas últimas duas semanas.

Na quarta-feira, o fabricante de automóveis alemão BMW chamou à revisão 156.922 veículos no país, por defeitos nos bancos para crianças. Na semana passada, a Shanghai General Motors-Wuling (SGMW), umas das filiais com que a norte-americana General Motors produz automóveis no país asiático, também anunciou a retirada de 12.485 veículos desportivos, por falhas nos módulos de controlo de transmissão.

Dois dias antes, 1236 automóveis da marca Porsche foram chamados à revisão devido a uma falha no pedal de travão, enquanto a Ferrari anunciou a retirada de circulação de 621 veículos, devido a airbags defeituosos.

Segundo dados compilados pela agência noticiosa oficial chinesa Xinhua, fabricantes chineses e de outros países chamaram à revisão 8,8 milhões de veículos no país, na primeira metade de 2016, o número mais alto de sempre e o dobro face ao mesmo período do ano anterior.
A China é o maior mercado automóvel do mundo e, só em 2015, venderam-se 24,59 milhões de unidades no país.