Um museu agrícola num monte alentejano

Fotogaleria

Está plantado no cimo de um monte agrícola alentejano e chegou a servir de manjedoura da Herdade da Barroca, nos arredores de Mora. Hoje está transformado no Núcleo Museológico Agro-florestal da Barroca e o projecto de re-organização do espaço, iniciado em 2014 e terminado em Maio último, é da autoria de Duarte Caldas. “O projecto desenvolvido definiu a instalação de uma exposição sobre a história do concelho, com base em registos fotográficos inéditos que ilustram as transformações sociais e económicas ocorridas na região desde inícios do século XX até à actualidade”, lê-se na descrição do arquitecto. A cal branca das paredes e a cerâmica vermelha do pavimento remetem “para a linguagem arquitectónica tradicional da região” e os tractores que vão preenchendo a envolvente relembram a natureza agrícola do museu. Dentro da nave principal, como as fotografias de Francisco Nogueira mostram, há uma estrutura solta que permite a circulação dos visitantes do museu e a entrada de luz natural controlada.

Sugerir correcção