Travis Shinn/DR
Foto
Travis Shinn/DR

Megafone

3Pês: Pixies de volta a ver se ainda “bate”

Promo, Palco e Pista: os 3Pês de António Barroso. Sugestões musicais para este fim-de-semana, de 18 a 20 de Agosto

Os Pixies têm um álbum novo, mas novos são The Lemon Twigs, enquanto os Marching Church se renovam, ao contrário de Seasick Steve, que já não vai para novo, embora tenha um álbum novo. A repetição aceita-se, não fosse a música um eterno círculo vicioso de tendências.

Promo

Um álbum novo dos Pixies — “Head Carrier”, com lançamento a 30 de Setembro — é como encontrar um mapa velho em local insuspeito, digno e credível, mas em que o “x” revela o local exacto da fonte da juventude. Que é como quem diz, queremos mesmo muito sentir a energia “daqueles tempos” e comungar da pujança da banda. Mas parte de nós mirrou, ao contrário da potência sónica das gentes lideradas por Frank Black. Será que bate da mesma forma? Será que bate aos mais novos? Só conhecendo todo o álbum — o sexto de originais — se perceberá. Para já, os dois primeiros singles, “Um Chagga Lagga” e “Talent”, este último dedicado a Kim Deal, ex-baixista da banda, que Black considera uma “carta de agradecimento” e onde revela alguma resignação, por achar que a menina devia ter continuado a dedilhar com a malta de Boston (EUA). A última estrofe do tema diz tudo: “What a waste of talent”.

As Long As We’re Together” e “These Words” são as primeiras amostras do longa-duração de estreia de The Lemon Twigs, “Do Hollywood”, que sai a 14 de Outubro. A dupla Brian e Michael D’Addario, irmãos nova-iorquinos, convenceram os editores da 4AD com o seu glam barroco, de influências ecléticas, das quais não escondem The Beatles ou The Beach Boys. O disco foi produzido por Jonathan Rado, dos Foxygen.

Um salto até Copenhaga para o terceiro palpite desta semana, o segundo álbum de Marching Church, “Telling It Like It Is” (28 de Outubro), do qual já se ouve “Heart of Life”. Aquele que era um projecto a solo do dinamarquês Elias Bender Ronnenfelt, vocalista dos Iceage, é agora uma banda completa, com membros dos próprios Iceage, Lower e Hand of Dust.

Por fim, e porque faz 10 anos que Seasick Steve se estreou em televisão, no programa inglês “Later With Jools Holland”, sugiro esperar um pouquinho pelo seu novo "Keepin’ The Horse Between Me And The Ground" (7 de Outubro), oitavo álbum da sua carreira, catapultada pela referida aparição mediática. De avanço, o primeiro single: “Grass is Greener”.

Palco

Com quase tudo de bom nos palcos de Paredes de Coura, hoje é noite para não perder o regresso a Portugal dos LCD Soundsystem, amanhã (sexta) um fim de tarde com os First Breath After Coma, e sábado terminar a festa com os Chvrches, entre muitos outros.

Mas há mais (alguma) vida além-Coura: hoje à noite, os Clã actuam no Casino do Estoril, em Cascais, e sexta, em Braga, Teresa Salgueiro, antiga vocalista dos Madredeus e há quase 10 anos em nome próprio, sobe ao palco do Theatro Circo, onde apresenta o seu mais recente “Horizonte”.

Pista

Quanto a sugestões para música com copofonia em “pista coberta”, o modelo olímpico do dj X-RAYdio é dos que considero mais agradável para uma noitada de sexta no quarteirão das Galerias portuenses, especificamente no Era Uma Vez em Paris.

Sábado, no Plano B (Porto), há Bons Rapazes (Miguel Quintão e Álvaro Costa), que é o mesmo que ler enciclopédias mastodônticas traduzidas em modo de pop-rock: não se sai ileso, mas sai-se de alma cheia e gostos aprimorados.

Por fim, sábado, no Juno Café, em Braga, a selecção All Tomorrow’s Parties, com o dj Sá Nuno, que carrega uma das mais vastas seleções de música alternativa e independente, das várias décadas.