Parques de Sintra com mais 14% de visitas no primeiro semestre

Os Parques de Sintra já foram visitados por mais de um milhão de turistas só no primeiro semestre. O Palácio Nacional da Pena é o monumento mais procurado entre estrangeiros e portugueses.

Só no Palácio Nacional da Pena o número de turistas aumentou 19%
Foto
Só no Palácio Nacional da Pena o número de turistas aumentou 19% em relação ao primeiro semestre de 2015 Miguel Manso

Há mais turistas a visitar os Parques de Sintra. Só nos primeiros seis meses do ano, o número de visitantes já ultrapassou um milhão, o que representa um crescimento de 14% em relação ao primeiro semestre do ano anterior.

O monumento privilegiado foi o Palácio Nacional da Pena. Hoje palácio, o monumento que toma lugar de protagonista enquanto postal da vila de Sintra começou por ser um convento de monges. Mandado erguer pelo rei D. Manuel I, em 1511, o, à data, mosteiro dos Jerónimos de Nossa Senhora da Pena esteve mesmo deixado ao abandono depois da extinção das ordens religiosas a que dava casa. Em 1838, D. Fernando II decidiu adquirir o edifício, devoluto há cerca de quatro anos, e apostou na sua remodelação.  

Mais de 170 anos depois, e depois de ter sido classificado como monumento nacional em 1910, o palácio inspirado no romantismo alemão e o seu parque envolvente, com mais de quinhentas espécies arbóreas dos quatro cantos do mundo atraiu mais de meio milhão de visitantes. O aumento do número de visitas no palácio acontece depois da recuperação do gabinete da rainha D. Amélia, em Dezembro de 2015.

Contas feitas, as 529 mil visitas aos espaços do Palácio da Pena registadas este ano representam um aumento de 19% face aos primeiros seis meses de 2015. As paredes em rosa-velho e ocre, restauradas em 1994 e que dão cor ao alto do verde monte de Sintra, mantêm assim a tendência registada no último ano, com o palácio a manter o papel de atracção principal dos sete parques e monumentos de Sintra.

No total, nos sete parques, foram contabilizados um milhão e 85 mil de visitantes, segundo os dados recolhidos pela empresa responsável pela gestão dos parques e monumentos, a Parques de Sintra – Monte Lua. Em 2015, estes equipamentos não reuniram mais de 955 mil visitas no primeiro semestre.

O segundo monumento mais visitado foi o Palácio Nacional de Sintra, cujos azulejos da cozinha – que remontam ao reinado de D. Maria Pia –, foram recuperados este ano. O edifício teve um aumento de cerca de 12% de visitantes e ultrapassou a barreira dos 250 mil turistas. Na lista segue-se o Castelo dos Mouros com cerca de 10% e do Parque e Palácio de Monserrate e do Convento dos Capuchos, ambos com 7%. A procura pelo Palácio de Queluz também cresceu em 3 mil visitas.

Já o Chalet da Condessa d’Edla, ou Casa do Regalo, surge como a excepção e, este ano, viu o número de visitantes a diminuir de 9 mil para 7 mil, um ano depois de ter aberto ao público pela primeira vez.

PÚBLICO -
Foto
O Palácio de Queluz é o 4.º monumento mais visitado nos Parques de Sintra Bruno Lisita

“O aumento do número de visitas reflecte a capacidade da Parques de Sintra na recuperação e manutenção do património sob gestão da empresa, assim como um investimento cada vez maior numa programação cultural de excelência”, argumenta o presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, Manuel Baptista, em declarações ao PÚBLICO.

O crescimento do número de visitas em Sintra acompanha os mais recentes dados da actividade turística em Portugal divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística e que registam um aumento de 10,8% no número de hóspedes, bem como um aumento de 11,2% do número de dormidas comparativamente a período homólogo no ano anterior. Descrito como “balão de oxigénio” nas cidades de Lisboa e Porto, é expectável que o crescimento do número de turistas se venha até a acentuar.

A manter-se este ritmo de crescimento, a Parques de Sintra espera “ultrapassar a meta dos 2,5 milhões de visitantes anuais este ano”, afirma ao PÚBLICO Susana Quaresma, do gabinete de comunicação da empresa. Em 2015, o número de visitantes estabeleceu-se nos dois milhões, com cerca de 87% de visitantes estrageiros e 13% portugueses. “Em 2016, o objectivo é continuar a crescer de forma sustentada, atraindo cada vez mais visitantes, nacionais e internacionais”, afirma o presidente da Parques de Sintra.