Governo envia força especial para ajudar no combate aos fogos na Madeira

Equipa parte ainda nesta terça-feira para o arquipélago. Foi também accionado o pré-alerta para um mecanismo europeu de protecção civil, caso seja necessário.

Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
 António Costa e Constança Urbano de Sousa na reunião desta terça-feira na sede da Protecção Civil
Fotogaleria
A ministra apareceu em público na terça-feira Miguel Manso
Fotogaleria
Durante a tarde desta terça-feira, dois bombeiros de Câmara de Lobos que estavam também no Monte ficaram feridos, um deles com alguma gravidade Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Hélder Santos/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Hélder Santos/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP
Fotogaleria
Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira Joana Sousa/AFP

O Governo vai enviar nesta terça-feira para a Madeira uma equipa constituída por bombeiros, elementos do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro da GNR, Força Especial de Bombeiros e técnicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para ajudar no combate às chamas que continuam sem dar tréguas naquela região autónoma.

O envio desta equipa foi decidido numa reunião que juntou na tarde desta quarta-feira o primeiro-ministro, António Costa, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e o comando nacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC). A reunião na sede da ANPC, em Carnaxide, foi realizada a pedido do primeiro-ministro. 

Na conferência de imprensa realizada após o encontro, o primeiro-ministro afirmou que a Madeira pediu ajuda e por isso partirá já nesta terça-feira a força de apoio. “O Governo Regional da Madeira solicitou apoio para a situação que está a viver no Funchal e hoje mesmo um avião da Força Aérea transportará o segundo comandante nacional, acompanhado de uma equipa formada por elementos dos GIPS da GNR, por bombeiros profissionais e voluntários e ainda elementos do INEM, que ajudarão os serviços do governo regional a enfrentar a situação.”

“Gostaria de dizer também que tomámos a decisão de accionar o pré-alerta para o mecanismo europeu de protecção civil, assim como o acordo bilateral com a Federação Russa, tendo em vista a eventual necessidade de accionar meios, caso durante o próximo fim-de-semana e feriado, dia 15, venhamos a ter uma situação que justifique.” Isto significa que não foi ainda feito o alerta, trata-se ainda apenas uma decisão de pré-alerta — até porque este mecanismo europeu está neste momento com uma capacidade limitada de apoio, disse Costa.

A equipa que parte para a Madeira será constituída por dez elementos do GIPS, dez da Força Especial de Bombeiros, dez voluntários e cinco elementos do INEM.

Os incêndios que estão a atingir desde segunda-feira a Madeira provocaram já esta tarde um ferido grave na freguesia do Monte, no Funchal. A vítima, um homem cuja idade não foi divulgada, sofreu queimaduras graves em 70% do corpo, na sequência de um fogo que destruiu por completo a habitação onde residia.

O homem, que é para já a vítima mais grave da vaga de incêndios que está a assolar o arquipélago, será, de acordo com o presidente do governo madeirense, Miguel Albuquerque, evacuado para Lisboa, num helicóptero da Força Aérea, para receber cuidados na Unidade de Queimados do Hospital de Santa Maria.

Durante a tarde desta terça-feira, dois bombeiros de Câmara de Lobos que estavam também no Monte ficaram feridos, um deles com alguma gravidade, quando o autotanque onde seguiam capotou. Ao hospital central do Funchal já chegaram 147 pessoas, sobretudo devido à inalação de fumo e pequenas queimaduras.

Os incêndios na Madeira começaram durante a tarde de segunda-feira no Funchal e não só se estenderam para outros locais da cidade como já estão a atingir outros concelhos.

Já provocaram mais de 300 desalojados, a evacuação de dois hospitais (Marmeleiros e Dr. João de Almada) e a destruição de várias habitações, armazéns industriais e unidades fabris. com Márcio Berenguer