Krystel Leal
Foto
Krystel Leal

Megafone

O nomadismo digital chegou e esta´ para ficar

Qualquer actividade que necessite de um computador e de Internet não precisa de ser feita dentro de quatro paredes e dentro de um horário restrito. É possível adoptar um trabalho que nos permita viver com os nossos rendimentos a partir de qualquer lugar do mundo

“Estuda muito para teres um emprego bom e que te permita ter uma boa reforma” — muitos de nós ainda temos frases deste tipo a ecoar na nossa mente sempre que estamos prestes a tomar uma decisão de trabalho ou de vida. Os nossos pais ou avós martelaram na ideia de que era possível ter um trabalho para a vida e que um bom ordenado e, consequentemente, uma boa reforma, iriam fazer de nós felizes.

Fomos crescendo e fomos descobrindo que empregos para a vida já são poucos e que o dinheiro, mesmo que importante, não é mais a prioridade. A felicidade momentânea foi substituída por uma felicidade constante, que se procura em momentos, experiências e desafios. Perante essa necessidade de encontrar forma de ser feliz conjugando conforto financeiro e experiências e desafios, surgiu um movimento intitulado de Nomadismo Digital.

Com a Internet a tornar-se um ponto em comum a quase todas as actividades profissionais, são várias as pessoas que querem provar que já não é preciso um escritório para poder trabalhar. Qualquer actividade que necessite de um computador e de Internet não precisa de ser feita dentro de quatro paredes e dentro de um horário restrito.

Deixemo-nos, no entanto, de sonhos e utopias: este estilo de vida e de trabalho não é para toda a gente. Primeiro é preciso encontrar uma empresa que o aceite. Se não encontrarmos essa empresa, precisamos de criar a nossa própria fonte de renda, seja através de projectos digitais ou de trabalho "freelance". Depois, é preciso reaprender a trabalhar: nova organização, nova rotina e novas ferramentas. Tudo isso envolve um processo de auto-conhecimento necessário para sabermos a que horas somos mais produtivos, que tipo de vida precisamos para sermos felizes e qual é o nosso equilíbrio perfeito.

Mas é uma realidade, e é possível

Para quem se sente capaz de pôr as mãos à obra e de passar por muitas horas de trabalho, aprendizagem e conhecimento, este estilo de vida e de trabalho é uma realidade possível: e estamos no momento ideal para o adoptarmos.

Com o aumento de espaços de "coworking" em Portugal, com a organização constante de "meetups" e encontros de trabalhadores remotos e de comunidades dedicadas exclusivamente a este movimento, como o Nomadismo Digital Portugal ou o Digital Nomads Portugal, adoptar um estilo de trabalho que nos permita viver com os nossos rendimentos a partir de qualquer lugar do mundo é possível.

Os que já adoptaram este estilo de vida dizem-se mais felizes, mais satisfeitos e até mais poupados: o minimalismo e o desapego são conceitos que vêm quase automaticamente acoplados a este estilo de vida que nos permite descobrir o que quisermos, durante o tempo que quisermos, sem precisarmos de esperar o mês de férias marcado anualmente.

Nunca estão de férias, mas estes nómadas da era moderna são a prova viva de que ao escolher um trabalho que se ama, nunca mais será preciso trabalhar um dia que seja.