Tribunal confirma afastamento de atletas russos dos Jogos Olímpicos

Em causa está o envolvimento no doping da equipa de atletismo. Recurso foi rejeitado.

Foto

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), de Lausana (Suíça), confirmou o afastamento da equipa de atletismo da Rússia que pretendia competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que decorrerão em Agosto. "O TAD rejeita o recurso do Comité Olímpico Russo e de 68 atletas", disse fonte daquele tribunal, citada pela agência Reuters. 

A decisão do TAD (PDF)será tida em conta agora pelo Comité Olímpico Internacional, que agora terá uma palavra sobre um eventual castigo total à Rússia, isto é, se estende este afastamento a todos os atletas daquele país.

O tema, diz a Reuters, suscitou uma crise no mundo do desporto, levando até o Presidente russo, Vladimir Putin, a intervir publicamente, alertando para o risco de haver uma cisão no movimento olímpico internacional.

A primeira decisão adversa para a equipa de atletismo surgiu em Novembro de 2015, depois de a Agência Mundial Antidopagem ter encontrado, num inquérito desenvolvido por uma comissão independente, provas de doping no atletismo russo. Uma ilegalidade que, segundo a Reuters, foi patrocinada pelo próprio Estado russo, através das suas entidades ligadas ao atletismo. Coube à Federação Internacional de Atletismo a decisão de afastar os atletas envolvidos, uma medida reconfirmada em Junho de 2016.

Mais recentemente, na semana passada, novos relatórios mostraram que o doping foi ainda usado nos Jogos de Inverno, que se realizaram em 2014 na cidade russa de Sochi. Caberá neste momento ao COI decidir se alarga o castigo a toda a comitiva olímpica, uma decisão que deverá ser tomada no prazo de uma semana, acrescenta a Reuters.

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro começam no próximo dia 5 de Agosto. É o primeiro evento do género organizado pelo Brasil.