Torne-se perito

Cinemas tiveram mais espectadores e receitas no primeiro semestre de 2016

Filme mais visto foi a animação norte-americana Zootrópolis; e a comédia O Amor É Lindo... Porque Sim! encabeçou a lista dos portugueses.

Foto
A animação Zootrópolis foi o filme mais visto no primeiro semestre DR

Os cinemas portugueses registaram mais espectadores e mais receitas de bilheteira, no primeiro semestre deste ano, comparando com os mesmos seis meses de 2015, com a animação Zootrópolis a ser o filme mais visto.

De acordo com dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), entre Janeiro e Junho deste ano as salas de cinema tiveram 6,8 milhões de espectadores, o que traduz uma ligeira subida (com mais 168 mil bilhetes emitidos – mais 2,5%) em relação ao mesmo período do ano passado.

Quanto a receitas brutas de bilheteira, houve uma subida de quase 700 mil euros, de 33,9 milhões para 34,6 milhões (mais 2,1%).

animação norte-americana Zootrópolis, realizada por Byron Howard e Rich Moorefoi o filme mais visto este ano pelos portugueses, com 391.128 espectadores e 1,8 milhões de euros de receita de bilheteira. No top 10 dos filmes com mais espectadores estão outras tantas produções, ou co-produções, norte-americanas, surgindo em segundo e terceiro lugares, respectivamente, Deadpool, de Tim Miller, e The Revenat: O Renascido, de Alejandro González Iñárritu.

O filme português com mais espectadores, este ano, foi a comédia O Amor É Lindo... Porque Sim!, de Vicente Alves do Ó, com 31.109 espectadores; seguindo-se, ainda nas contas exclusivas de 2016, O Leão da Estrela, de Leonel Vieira, com 17.431 espectadores – mas este "remake" do clássico de Arthur Duarte, tendo sido estreado em Novembro do ano passado, acumulou já, entre essa data e o início de Julho, 198.082 entradas. O mesmo acontece com Amor Impossível, de António-Pedro Vasconcelos, que em 2016 mobilizou 14.928 espectadores, mas que, desde a estreia a 24 de Dezembro último, acumulou 35.980 entradas.

No top 10 dos títulos portugueses mais vistos este ano estão ainda Axilas, o último filme de José Fonseca e Costa (4.335 espectadores); o premiado John From, de João Nicolau (1.404 espectadores); e o documentário Mudar de Vida - José Mário Branco, Vida e Obra, de Nélson Guerreiro e Pedro Fidalgo (1.227 espectadores).