Morreu Nuno Rocha, o jornalista fundador do Tempo

Presidente da República lamenta a morte do jornalista. Nuno Rocha morreu aos 83 anos.

Morreu Nuno Rocha, 83 anos, jornalista e fundador do jornal Tempo. Estava internado desde sexta-feira no Hospital de Cascais na sequência de uma pneumonia, disse fonte da família à Lusa. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte de Nuno Rocha, "um nome incontornável na história do jornalismo português", com "um papel muito importante na construção de um país plural".

"O Presidente da República, que conheceu, debateu e conviveu de perto com Nuno Rocha, lamenta a sua morte hoje ocorrida, enviando os pêsames à família", refere o Presidente da República numa nota na página da Presidência.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "Nuno Rocha deixa a sua marca na imprensa e, através dela, em particular do Tempo, perpetua a sua memória na sociedade portuguesa".

Nuno Rocha foi fundador do Tempo em 29 de Maio 1975, semanário que dirigiu durante 14 anos e por onde passaram jornalistas como Paulo Portas (ex-líder do CDS-PP) ou Vera Lagoa (que em 1976 funda O Diabo), e fundou também o Correio da Manhã em 1979, juntamente com Vítor Direito (primeiro director do matutino) e Carlos Barbosa (hoje presidente do Automóvel Club de Portugal).

O jornalista foi presidente da Associação de Jornalistas Europeus, dirigente do Sindicato Nacional dos Jornalistas e da Casa da Imprensa e foi galardoado em 2000 com o prémio World Press Freedom Hero pelo IPI - International Press Institute, por promover a liberdade de imprensa.

Nuno Rocha nasceu no Porto em 13 de Fevereiro de 1933. Estreou-se no jornalismo desportivo, passando depois pelo O Primeiro de Janeiro, Diário Ilustrado, Diário de Lisboa, onde dirigiu as edições de domingo, e pelo Diário Popular.