PSD: eventuais sanções só se Governo e Costa forem “incompetentes”

O social-democrata disse que "cabe ao Governo, em diálogo com as instituições europeias, demonstrar a não aplicação de sanções a Portugal".

Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD
Foto
Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD Daniel Rocha

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, disse nesta terça-feira que eventuais sanções a Portugal por défice excessivo só acontecerão se o Governo e o primeiro-ministro forem "incompetentes".

"Só mesmo se houver inabilidade ou incompetência por parte do Governo e do primeiro-ministro é que posso admitir, em nome do PSD, que venha a ser aplicada qualquer sanção, por mais simbólica que seja", advogou Montenegro, em declarações aos jornalistas no Parlamento.

Sem conhecer em detalhe os "contornos" sobre o adiamento dos comissários europeus em torno de eventuais sanções, o social-democrata lembrou todavia que "cabe ao Governo, em diálogo com as instituições europeias, demonstrar a não aplicação de sanções a Portugal".

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, disse nesta terça-feira, em Estrasburgo, que as decisões sobre os Procedimentos por Défice Excessivo (PDE) a Portugal e Espanha serão tomadas "muito em breve".