Jogadores islandeses vão ser recebidos como heróis

A equipa chega nesta segunda-feira à tarde a Reiquiavique, onde será feita uma festa pela chegada aos quartos-de-final.

Foto
Vai voltar a haver festa no parque Arnarholl Reuters

A Islândia sai vergada do Euro 2016 depois da pesada derrota (5-2) frente à França. Porém, a participação na prova do país do Norte da Europa não deixa de ser histórica e os jogadores vão nesta segunda-feira ser recebidos como heróis na capital do país, Reiquiavique.

A equipa, que chegou aos quartos-de-final na sua primeira participação num Europeu de futebol, tem chegada prevista a Reiquiavique pelas 17h20 e deverá ser transportada para o centro da capital num autocarro descapotável.

A festa deverá terminar já à noite no parque Arnarholl, onde nos últimos dois jogos da equipa milhares de pessoas acompanharam as partidas através de um ecrã gigante.

“Esperamos um ambiente de grande festa no centro da capital”, escrevem os responsáveis da televisão pública da Islândia (Ruv) no seu sítio da Internet, prometendo transmitir em directo cada minuto da chegada da equipa ao país.

Os órgãos de comunicação social locais não escondem, no entanto, a sua decepção face à pesada derrota frente à França. “Um dos capítulos mais notáveis da história do desporto islandês terminou no Stade de France com uma derrota com números demasiado pesado”, escreve o jornal Visir.is. “Até metade do primeiro tempo estivemos em jogo, mas, depois, os franceses aproveitaram todos os erros da Islândia”, acrescenta, saudando porém “a atitude heróica” dos jogadores.

“Após oferecer gentilmente a primeira parte à França, a Islândia ganhou o segundo tempo por 2-1”, escreve a revista The Reykjavik Grapevine que, durante o Euro 2016, ganhou milhares de seguidores no Twitter graças aos seus comentários bem-humorados escritos em inglês.

O diário Morgunbladid aplaude também os adeptos que acompanharam a equipa em França dizendo que eles estiveram à altura da equipa. “O que caracterizou este grupo onde havia gente de todas as idades foi a festa que fizeram, cantaram, riram e mostraram a sua alegria. A aventura do Euro foi longa e os adeptos merecem ser aplaudidos pois ajudaram a equipa a chegar onde chegou”.

Sugerir correcção