Jornalista do PÚBLICO vence Prémio Gazeta Revelação

Sibila Lind foi premiada com Anatomia de uma Ópera. O fundador e primeiro director do PÚBLICO foi distinguido com o Troféu Gazeta de Mérito.

Foto
Captura de ecrã da página onde foi publicado o trabalho de Sibila Lind DR

A jornalista Sibila Lind venceu o Prémio Gazeta Revelação 2015 com a reportagem vídeo Anatomia de uma Ópera. “Durante um mês, a jovem jornalista acompanhou e descreveu, de forma rigorosa e apelativa, os bastidores e ensaios de uma ópera (The Rake's Progress, de Stravinsky, encenação de Rui Horta, e direcção musical de Joana Carneiro) que trata do amor, a perda e a loucura, “tão comuns –sublinha – na ópera como na vida”, diz o comunicado do júri, divulgado nesta segunda-feira. O design e desenvolvimento da página de Anatomia de Uma Ópera foi de Dinis Correia.

O Troféu Gazeta de Mérito 2015 foi atribuído a Vicente Jorge Silva, fundador e primeiro director do jornal PÚBLICO. Natural da Madeira, iniciou a sua carreira no Comércio do Funchal. Após o 25 de Abril, criou e dirigiu a Revista do Expresso. “Vicente Jorge Silva é um indiscutível exemplo de profissional inovador e pioneiro na imprensa nacional das últimas décadas do século XX”, lê-se no mesmo comunicado.

Este é o sexto prémio Gazeta que o PÚBLICO ganha em seis anos consecutivos: Sofia Lorena, com a série de reportagens no Iraque, em 2010; Paulo Moura, com a cobertura da Primavera Árabe, em 2011; José António Cerejo, com a investigação sobre o caso Tecnoforma, em 2012; a equipa liderada por Catarina Gomes, com o projecto “Filhos do Vento”, que incluiu Ricardo Rezende (vídeo), Manuel Roberto (fotografia), Dinis Correia e Andrea Espadinha (webdesign), em 2013; Manuel Carvalho e, de novo, Manuel Roberto, com o trabalho sobre os 100 anos da I Guerra Mundial, em 2014, e agora Sibila Lind, com a reportagem Anatomia de Uma Ópera. Dos seis Gazeta, quatro – que envolveram equipas multidisciplinares e meses de investigação – foram financiados pelo fundo do Público Mais.

O fotojornalista açoriano Pepe Brix ganhou o Prémio Gazeta de Fotografia pela reportagem 'Código Postal: A2053N'. O trabalho é descrito como “um impressionante retrato da vida dos pescadores portugueses a bordo dos bacalhoeiros da frota portuguesa, que continuam a embarcar rumo à Terra Nova”. A reportagem foi publicada na edição portuguesa da National Geographic, na edição de Fevereiro de 2015, e posteriormente na DN Magazine.

O Prémio Gazeta Rádio foi atribuído a Rita Colaço, da Antena 1, pela reportagem “Mar da Palha, Zona C”, sobre o dia-a-dia de homens, mulheres e crianças em busca da amêijoa no estuário do Tejo.

Catarina Santos foi a vencedora do Prémio Gazeta Multimédia pela reportagem “20 Anos São dois Dias”. A jornalista utilizou texto, vídeo, fotografia e elementos gráficos, numa reportagem que revisita a Bósnia e Herzegovina, publicada no site da Rádio Renascença.

Quanto ao Prémio Gazeta da Imprensa, Ricardo J. Rodrigues foi o vencedor com o trabalho “Um Milagre na Guerra ou as Muitas Vidas de Isabel Batata Doce”, publicado na Notícias Magazine. “Com sensibilidade e rigor jornalístico, conta-se a história de uma bebé de dois anos, encontrada por soldados portugueses no mato, em Angola, no tempo da guerra colonial”, diz o comunicado do júri.

Sofia Leite foi a vencedora do Prémio Gazeta da Televisão, com a reportagem “Água Vai, Pedra Leva”, sobre as levadas da Madeira. “A reportagem apresenta, pela primeira vez, imagens em movimento da construção das levadas, e narra, através de testemunhos inéditos, essa secular epopeia madeirense”, lê-se em comunicado. A imagem é de Paulo Alexandre, a edição de imagem de Sérgio Alexandre e a edição de som de António Garcia.

O Gazeta de Imprensa Regional 2015 foi atribuído ao jornal Reconquista, semanário da Beira Baixa, com sede em Castelo Branco. O jornal foi fundado em Maio de 1945, é dirigido por Agostinho Dias e retrata-se como “semanário regional de informação geral e de inspiração cristã”. “Graças à sua ampla e diversificada informação sobre a realidade regional, a par de uma bem-sucedida interacção com as escolas da região, o Reconquista assume-se, igualmente, como líder de audiências na sua área de influência, com número considerável de assinantes, uma tiragem semanal de 13 mil exemplares e uma atractiva, e permanentemente actualizada edição online”, destaca o comunicado.

Os Prémios Gazeta são os mais importantes prémios de jornalismo em Portugal e são atribuídos pelo Clube de Jornalistas (CJ). O júri foi formado por Eugénio Alves (CJ), Cesário Borga (CJ), Eva Henningsen (Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal), Fernanda Bizarro (freelancer), Fernando Correia (jornalista e professor universitário), Fernando Cascais (docente universitário e Cenjor), Jorge Leitão Ramos (crítico de cinema e televisão), José Rebelo (docente universitário) e Paulo Martins (docente universitário e Comissão da Carteira Profissional).