Marcelo em Marrocos para visita de oito horas

Território marroquino está a meia-hora de voo do Falcon da Força Aérea Portuguesa.

Marcelo Rebelo de Sousa já tem em mãos o Orçamento do Estado para 2016
Foto
Marcelo Rebelo de Sousa já tem em mãos o Orçamento do Estado para 2016 Patrícia de Melo Moreira / AFP

É uma curta estadia de pouco mais de oito horas em que consiste a nona viagem do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao estrangeiro. A partir do princípio da tarde desta segunda-feira, Marcelo estará no centro financeiro marroquino de Casablanca, a 80 quilómetros da capital Rabat.

Em Casabalanca, o Presidente da República, que é acompanhado pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro, manterá um encontro a sós com o monarca Mohamed VI com troca de condecorações, e reuniões separadas com o primeiro-ministro de Rabat, Abdellhah Bemnkirane, e com os presidentes das câmaras dos Representantes no Parlamento, Rachid Taibi Alami, e da câmara de conselheiros do Parlamento, Abdelhakim Benchamach.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, o saldo da balança comercial é positivo para Portugal em 161 milhões de euros nos primeiros quatro meses do corrente ano. Em 2015, as exportações portuguesas para aquele país do Norte de África ascenderam a 682,7 milhões de euros e as importações de bens marroquinos ficaram-se pelos 162,2 milhões de euros.

Assim, no ano passado, Marrocos era a 11º cliente de Portugal e o seu 36º fornecedor. Entre os produtos mais exportados por Portugal estão os combustíveis minerais, quase um terço do total em 2015, seguido dos metais comuns, máquinas e aparelhos, plásticos e borrachas.

As vendas marroquinas ao mercado português centram-se, por seu lado, na maquinaria e aparelhos, em ligeira queda no ano passado face a 2014, os produtos agrícolas, químicos, madeira e cortiça.

Esta é a nona visita do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa ao estrangeiro, na circunstância a um país muito próximo a pouco mais de meia hora de voo do Falcon da Força Aérea Portuguesa. Marrocos é um país importante no dique das migrações de origem subsariana e na travagem do radicalismo islâmico do autoproclamado Estado Islâmico.

Na semana a seguir à sua tomada de posse, Marcelo fez duas curtas visitas oficiais à Santa sé e a Espanha, depois esteve no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, e fez a sua primeira visita de Estado a Moçambique. O Presidente esteve, ainda, em Roma para uma visita oficial a Itália, e seguiram-se viagens a Berlim e a Paris.