Ao som dos Tindersticks, o Curtas 2016 traz a Vila do Conde Lav Diaz e Nadav Lapid

No programa cruzam-se habitués como Gabriel Abrantes, Ben Rivers, as duplas Christoph Girardet/Matthias Müller e André Santos/Marco Leão ou Jay Rosenblatt, com o israelita Nadav Lapid, o filipino Lav Diaz.

Fotogaleria
Fotogaleria

Começa a tomar forma a selecção oficial do 24º Curtas Vila do Conde, a arrancar no dia 9 de Julho, com o anúncio dos títulos escalados para as competições nacional, internacional e experimental. Onde se cruzam habitués como Gabriel Abrantes, Ben Rivers, as duplas Christoph Girardet/Matthias Müller e André Santos/Marco Leão ou Jay Rosenblatt, com o israelita Nadav Lapid, o filipino Lav Diaz ou o francês Bertrand Mandico, numa edição que, para já, se desenha sob o signo dos Tindersticks. Isto porque a popularidade lusa do grupo de Stuart Staples, aqui apresentando o “cine-álbum” The Waiting Room ilustrado por imagens de gente como Claire Denis ou Christoph Girardet, exigiu a marcação de uma actuação adicional. Os Tindersticks subirão assim ao palco do Teatro Municipal de Vila do Conde por duas vezes na noite de 13 de Julho, às 20h00 para o concerto extra e depois às 22h30 para a sessão já esgotada.

É, no entanto, para o concurso nacional que as atenções dos observadores se costumam voltar. Com uma presença bastante menor da animação do que é habitual (apenas dois títulos num total de 16 entradas), a Competição Nacional abre espaço para os novos títulos de Gabriel Abrantes (A Brief History of Princess X, co-dirigido com Francisco Cipriano, sobre o célebre busto do escultor Brancusi), André Santos e Marco Leão (a ficção Pedro), Diogo Costa Amarante (Cidade Pequena), Jorge Jácome (Fiesta Forever, produzido no âmbito da residência do cineasta no centro Le Fresnoy) ou Leonor Noivo (Setembro). Também presentes estarão Feitos e Ditos de Nasreddin II, do programador e cineasta francês Pierre-Marie Goulet, e o documentário de Anabela Moreira e João Canijo O Dia do Meu Casamento.

Outros nomes portugueses estarão na Competição Experimental – casos de Paulo Abreu com NYC 1991 ou da dupla Karen Akerman/Miguel Seabra Lopes com Confidente –, “medindo-se” com pesos-pesados internacionais. É o caso do filipino Lav Diaz, premiado em Locarno e Berlim (The Day Before the End), da brasileira Ana Vaz (Há Terra!), do americano Jay Rosenblatt (When You Awake) ou do alemão Christoph Girardet, em dose dupla com Personne (a meias com Matthias Müller) e Synthesis (a solo).

Na Competição Internacional, “saltam” dois premiados de edições anteriores: o americano Dustin Guy Defa, cujo Person to Person arrebatou a categoria de Ficção em 2014, regressa com Dramatic Relationships; e Bertrand Mandico, que com Boro in the Box, evocação do cineasta Walerian Borowczyk, foi o grande vencedor de 2011, traz Y'a-t-il une vierge encore vivant? Os nomes de maior peso no concurso serão, contudo, o israelita Nadav Lapid, autor de O Polícia, com a média-metragem From the Diary of a Wedding Photographer, e a dupla francesa Jonathan Vinel/Caroline Poggi, vencedora do Urso de Ouro das Curtas em Berlim 2014, com Notre héritage. O programa completo do ano 24 do Curtas, que decorre de 9 a 17 de Julho, será divulgado em breve.

Sugerir correcção