Quatro finalistas para o prémio Novo Banco Revelação 2016

Rogério Correia Ribeiro, Pedro Huet, Henrique Pavão e Andreia Santana seleccionados pelo júri do prémio de fotografia.

Foto
DR

Rogério Correia Ribeiro, Pedro Huet, Henrique Pavão e Andreia Santana são os artistas finalistas do prémio Novo Banco Revelação, escolhidos pelo júri e anunciados esta quinta-feira pelo Museu de Serralves, no Porto.

Em comunicado, o Museu de Arte Contemporânea de Serralves sublinha que “os quatro artistas utilizam o suporte fotográfico para o interrogar nos seus sentidos e possibilidades na arte contemporânea". O júri do prémio de fotografia, presidido por João Ribas, director-adjunto e curador sénior do Museu de Serralves, teceu apreciações individuais às obras dos quatro candidatos.

Em primeiro lugar, destacou a ironia com que Rogério Correia Ribeiro retrata situações sociais e políticas na fotografia. Já o trabalho de Pedro Huet, consideram, reflecte a alteração da nossa relação com a fotografia devido à crescente facilidade da sua circulação e manipulação.

Henrique Pavão tem como proposta a projecção de diapositivos que mostram fotografias de uma viagem de carro pelo Algarve, numa duplicação de imagens inesperada de estações de serviço ao longo da auto-estrada. Por último, Andreia Santana põe a fotografia ao serviço da arqueologia, mais precisamente de uma escavação arqueológica encenada que foge à regra por não conter objectos de um povo antigo, mas antes da civilização industrial que nos é contemporânea.

O grupo de jurados é composto por Alice Motard, curadora chefe do Museu de Arte Contemporânea de Bordéus, Émilie Villez, directora da Fundação Kadist, em Paris, Luca Lo Pinto, curador de Kuntshalle Wien, em Viena, Ricardo Nicolau, adjunto da direcção do Museu de Serralves e Filipa Loureiro, curadora deste museu.

Em Julho, o júri voltará a reunir, desta vez com a presença dos artistas, para que estes possam apresentar “os respectivos portfolios e projetos que pretendem desenvolver”. O vencedor terá direito a uma bolsa de produção para concretizar o projecto com que foi seleccionado inicialmente e terá direito, em Novembro, a uma exposição individual no Museu de Arte Contemporânea de Serralves.

Em Julho, será publicado um catálogo com o trabalho dos quatro finalistas que incluirá não só as imagens que fazem parte dos seus projectos, mas entrevistas de Ricardo Nicolau, adjunto da direcção do Museu de Serralves, a cada um dos artistas.

O prémio Novo Banco Revelação, criado em 2005, é uma parceria de mecenato cultural entre o Novo Banco e o Museu de Serralves e já distinguiu 39 jovens artistas no campo da fotografia, com um prémio de bolsa de produção no valor de 15 mil euros. Bruno Zhu foi o vencedor da edição anterior.