Metro teve mais 5% de passageiros nos dias em que operou 24 horas

Serviço Move Porto está de regresso, para garantir, nos fins-de-semana e feriados, transporte público para a noite do Porto

Em 2015 cerca de 3500 pessoas usaram diariamente o metro nas madrugadas
Foto
Em 2015 cerca de 3500 pessoas usaram diariamente o metro nas madrugadas Fernando Veludo/NFactos

Para o município do Porto, trata-se de diminuir o tráfego automóvel no centro da cidade e garantir uma alternativa segura a quem procura a movida portuense. Para o Metro, o serviço público prestado traz um acréscimo de validações, que vêm aumentando de ano para ano. O Move Porto está de regresso, neste fim-de-semana prolongado, e até Outubro há metro a funcionar 24 horas nas madrugadas de sábado e domingo e nas vésperas de feriados como o desta sexta-feira.

O Move Porto, serviço nocturno sazonal do Metro do Porto gerou um crescimento de 5% no número de validações dos dias em que funcionou em 2015, explicou o presidente da empresa. E, em contrapartida, nas ruas do Porto, os gráficos de monitorização do tráfego registam uma diminuição considerável do trânsito no centro da cidade na época de funcionamento, assinalou a vereadora da mobilidade da Câmara do Porto.

As duas entidades repartem a despesa desta operação excepcional. E e este ano têm o apoio financeiro do NorteShopping, que se associa ao esforço de redução do transporte individual nas deslocações para a cada vez mais procurada noite portuense.

Na apresentação, na Câmara do Porto, da 3.ª edição desta iniciativa, que arranca esta sexta-feira e termina a 2 de Outubro, o presidente do Conselho de Administração da Metro do Porto, Jorge Delgado, afirmou que esta operação nocturna sazonal movimentou 220 mil pessoas nas duas edições anteriores. De acordo com a Metro do Porto, durante os meses em que decorreu o Move Porto, na primeira edição da iniciativa, foram transportadas em média 2800 pessoas por dia, enquanto na segunda edição, em 2015, a média do número de clientes transportados aumentou para 3500/dia.

“Antes de mais, trata-se de prestar serviço público", disse Jorge Delgado, acrescentando que esta operação nocturna do metro nas linhas Amarela (entre as estações do Hospital de S. João e Santo Ovídeo) e Azul (Estádio do Dragão-Senhora da Hora) conta com a complementaridade da STCP, com a sua rede da madrugada, que neste período de tempo "é melhorada e reforçada". Esta rede opera durante todo o ano e permite fazer a cobertura aos concelhos periféricos do Porto.

Nesta terceira edição o metro circulará durante 24 horas com uma frequência de 20 minutos a partir das 01h30, sendo válido para estas viagens o título Z2. Durante a madrugada, a rede do metropolitano conta com um reforço das condições de segurança, através do recurso à PSP e a empresas de segurança privada. Com Lusa