Novo circo junta três cidades do Minho este Verão

Festival Vaudeville Rendez-Vous acontece em Braga, Guimarães e Famalicão entre 15 e 23 de Julho

Foto
O festival começa no dia 15 de Julho, com a apresentação de “Tripping Point”, um espectáculo da companhia britânica Ockham’s Razor’s

Durante nove dias do próximo mês, haverá espectáculos de novo circo a ocuparem as praças e ruas das três cidades do Minho. Braga, Guimarães e Famalicão vão organizar conjuntamente o festival Vaudeville Rendez-Vous, um evento pensado para fazer circular o público da região, mas também para servir como cartão-de-visita junto dos turistas que procuram o Norte do país.

O Vaudeville Rendez-Vous é um festival de rua, voltado para o grande público. Os espetáculos de novo circo acontecem sempre em espaços públicos e têm entrada gratuita. A edição deste ano, que vai decorrer entre 15 e 23 de Julho, será a terceira, depois de nos últimos dois anos o evento ter decorrido exclusivamente em Famalicão. Um acordo entre as três autarquias permite agora estender a realização às cidades vizinhas de Braga e Guimarães, que estão separadas entre si por cerca de 20 quilómetros.

Essa proximidade fez com que as três cidades entendessem que era benéfico colaborarem nesta realização. Estes são “concelhos maduros nos seus projectos culturais, o que só se consegue com esta convergência”, salienta o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha. Braga, Barcelos e Famalicão já têm colaborado noutras iniciativas culturais, como a programação em rede dos respectivos teatros municipais, ou o cartão Quadrilátero Cultural, que permite ter descontos nos bilhetes para os espectáculos apresentados nessas cidades, bem como em Barcelos. O município barcelense foi convidado a juntar-se também à organização deste festival, mas rejeitou a proposta. O acordo agora alcançado entre os três municípios garante que o festival vai manter esta configuração repartida pelo menos durante os próximos dois anos.

Além de ser uma proposta cultural, o Vaudeville Rendez-Vous é “uma iniciativa de promoção do território”, defende também Paulo Cunha. A ideia é partilhada pelo vereador da Cultura da Câmara de Guimarães, José Bastos. “Não sendo um festival pensado para atrair turistas, o festival tem o potencial de funcionar como uma forma de identificar também esse potencial de identificação desta região com a cultura”, defende. O festival pretende também estimular a circulação de públicos entre as três cidades e atrair a atenção da população local para o novo circo.

O director do Vaudeville Rendez-Vous, Bruno Martins, reconhece que esta área artística do circo tem tido uma presença “muito pontual” na programação regular das três cidades envolvidas e que foi a identificação dessa carência que levou o Teatro da Didascália, uma estrutura sediada em Famalicão, a avançar para a realização deste festival. “Pensamos num evento que pudesse crescer, criar condições para realizar co-produções e fosse uma forma de incentivo à criação no novo circo”, explica aquele responsável.

O festival começa no dia 15 de Julho, com a apresentação de “Tripping Point”, um espectáculo da companhia britânica Ockham’s Razor’s, que acontece na praça da Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães. Essa será a primeira de seis estreias nacionais de criações de estruturas estrangeiras, como são os casos de “Tangram”, co-criado e co-interpretado por Stefan Sing e Cristina Casadio (dia 17, praça D. Maria II, Famalicão), “L’Effect Escargot”, da jovem companhia francesa Kadavresky (dia 19, no Largo da Sé, Braga) ou “Tauromáquina”, dos espanhóis Animal Religion (com duas apresentações, a primeira no dia 18, na praça do Município, em Braga, e a segunda, a 20, na praça D. Maria II, em Famalicão).

O programa do Vaudeville Rendez-Vous combina espectáculos que acontecem em apenas uma das três cidades envolvidas no evento, com outras produções que vão ter mais do que uma apresentação. O festival promove a estreia absoluta de dois espectáculos que co-produziu e que terão essa circulação pelos diferentes municípios. “Arremesso”, da Bisonte Amarelo, estreia no dia 16 de Julho, no Parque da Juventude, em Famalicão, sendo reposto nos dias 19 e 23, em Guimarães e Braga, respectivamente. “Resiliência”, da Companhia Um Por 1, apresenta-se pela primeira vez no dia 16, na Avenida Central, em Braga, repetindo no dia seguinte em Guimarães. Ao todo, ao longo dos dias nove dias de festival acontecem 18 apresentações de 12 espectáculos.

O Vaudeville Rendez-Vous não pretende ser só uma mostra de novo circo e inclui no programa debates, oficinas de formação e o Cabaret Showcase, que acontece no dia 18 de Julho, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. Este será um espaço de encontro entre programadores culturais e estruturas de criação, onde os artistas podem apresentar o seu trabalho aos responsáveis de teatros e festivais, para potenciar a realização de co-produções ou o agenciamento de espectáculos.