ArcoLisboa recebeu mais de 12.800 visitantes

Feira de arte promete voltar em Maio de 2017 para a segunda edição.

Foto
DANIEL ROCHA

O balanço foi feito ainda antes do fecho das portas do último dia da primeira edição da ArcoLisboa, mas os números são já muito próximos dos finais: mais de 12.800 pessoas passaram durante quatro dias pela feira de arte instalada na Cordoaria Nacional, anunciou a organização. A expectativa inicial, claramente ultrapassada, era que a feira atraísse cerca de dez mil pessoas.

Está entretanto já marcada a segunda edição, que acontecerá na segunda quinzena de Maio de 2017 e que terá uma ligação especial à nomeação de Lisboa como Capital Ibero-Americana da Cultura 2017.

Não foram ainda divulgados números finais de vendas, mas a Câmara Municipal de Lisboa, por exemplo, adquiriu sete obras na feira, estreando assim o novo fundo para aquisição de obras de arte anunciado pelo presidente do município, Fernando Medina, na quarta-feira. Trata-se de um fundo para três anos, no valor de 200 mil euros, destinado à compra de obras de artistas contemporâneos que passarão a integrar o acervo do Museu de Lisboa. A escolha das peças compradas na ArcoLisboa foi feita por um grupo de peritos da Câmara e externos. 

A histórica feira de arte de Madrid, também organizada pela IFEMA, apostou na capital portuguesa para esta sua primeira internacionalização e tudo indica que os responsáveis ficaram satisfeitos com os resultados. Diz o comunicado de balanço que “a ArcoLisboa converteu-se durante estes dias no grande evento artístico e social da capital portuguesa”.

Na Cordoaria, o público, entre o qual vários coleccionadores nacionais e internacionais, teve a oportunidade de visitar os stands das 45 galerias participantes e ainda de assistir a várias conferências sobre arte, curadoria e mercado, todas de acesso gratuito, no Espaço EGEAC situado no Torreão Nascente.