Foto

Os melhores caloiros não vão pagar propinas

Universidade de Aveiro anuncia nova medida que entra em vigor para o próximo ano

A Universidade de Aveiro (UA) anunciou uma nova medida de isenção de pagamento de propinas — durante o primeiro ano de frequência — para todos os caloiros que escolham a instituição como primeira opção no concurso nacional de acesso ao ensino superior e tenham nota de candidatura igual ou superior a 17,5 valores.

A medida, que entra em vigor no próximo ano lectivo, dá aos estudantes seleccionados bolsas de estudo cujo valor é igual ao montante da propina anual. Os alunos podem, ainda, beneficiar desta isenção até ao final da licenciatura e — caso prossigam os estudos — do mestrado (integrado ou não), desde que mantenham ou superem a média com que entraram na Universidade de Aveiro e que o tenham feito de forma contínua.

Gonçalo Paiva Dias, vice-reitor da UA, diz em comunicado que o objectivo da iniciativa é “atrair para a universidade alunos de qualidade excepcional”, mas também “incentivar esses alunos a manter essa mesma excelência durante todo o seu percurso de formação”.