Torne-se perito

Dieta Mediterrânica, o novo veículo para a descoberta das terras do Sul

Onde fica o melhor do Mediterrâneo? No Algarve, com certeza, diz a In Loco. A partir desta segunda-feira está disponível um mapa que dá direito a descontos em restaurantes, visitas culturais e compra de produtos regionais.

Foto

Para conhecer o Algarve, a partir da sua identidade cultural, foi lançado nesta segunda-feira o “mapa de Descoberta ” da Dieta Mediterrânica, com validade até ao dia 3 de Julho. A partir dessa data ficará disponível um “passaporte”, com mais ambições promocionais,  divulgando  o que a região tem para oferecer em tudo o que se relacione com a gastronomia, cultura e património. A campanha, apresentada hoje pela Associação de Desenvolvimento Local – In Loco, centra-se na pergunta: Onde fica o melhor do Mediterrâneo?

A Dieta Mediterrânica, distinguida em 2013 como Património Imaterial da Humanidade pela Unesco, serviu de veículo para a In Loco potenciar os recursos da região, criando a Rota da Dieta Mediterrânica. O projecto, apresentado o ano passado, ganha agora novo fôlego com o lançamento de uma campanha promocional, que passa a integrar a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA). “Não basta existir uma Rota da Dieta Mediterrânica, é preciso ser dinamizada” destacou o presidente da In Loco, Nelson Dias, lembrando a necessidade do envolvimento das entidades públicas numa iniciativa que mexe com quase todos os sectores da economia. Por sua vez, o presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva, acrescentou: “A descoberta dos valores e produtos regionais, na época baixa, ajuda a combater a sazonalidade”.

O mapa da Descoberta da Dieta Mediterrânica tem um custo de dois euros, com direito a descontos especiais em restaurantes, compra de prendas e produtos regionais, bem como entrada gratuita em visitas a alguns museus. O folheto pode ser adquirido nos postos de turismo ou nos 125 estabelecimentos e empresas que integram a rede promocional. Por outro lado, a campanha terá uma forte presença nas redes sociais. A adesão da AHETA ao projecto, disse Artur Gregório, coordenador desta iniciativa, vem conferir “um novo alcance”  para que o património imaterial passe a constituir um factor de promoção da região, ao nível das grandes cadeias de hotéis. Até agora, adiantou, “ a maioria dos aderentes da RDM, eram pequenas empresas”.

Sugerir correcção