Bayer avança com oferta de 55 mil milhões sobre a Monsanto

Bayer vai emitir dívida e aumentar o capital para concretizar operação de compra da empresa norte-americana.

Bayer diz que aquisição reforçaria o seu estatuto de "empresa global de inovação em ciências da vida"
Foto
Bayer quer criar o maior fabricante mundial de produtos químicos e sementes para a agricultura REUTERS/Ina Fassbender/File Photo

O grupo químico e farmacêutico alemão Bayer lançou esta segunda-feira uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Monsanto, oferecendo 62 mil milhões de dólares (55,2 mil milhões de euros) pela totalidade do grupo norte-americano.

Em comunicado, a Bayer assinala que a oferta se traduz em 122 dólares (109 euros) por cada acção da Monsanto, o que corresponde um prémio de entre 33 e 37% face ao preço médio actual das acções da companhia norte-americana.

O objectivo da Bayer é o de criar o maior fabricante mundial de produtos químicos e sementes para a agricultura.

Para financiar a operação, a gigante alemã pretende concretizar um aumento de capital e uma emissão de dívida, pelo que contará com o apoio do Bank of America Merrill Lynch e do Credit Suisse para a sua realização.

“Juntos podemos unir a experiência colectiva de ambas as empresas para construir um líder agrícola com capacidades de inovação excepcionais para o benefício de agricultores, consumidores, colaboradores e as comunidades onde operamos”, sinalizou o administrador-delegado da Bayer, Werner Baumann, citado na nota.

O responsável mostrou-se ainda convencido de que a operação empresarial criará “valor substancial” para os accionistas de ambas as companhias.

Na quinta-feira, a Bayer e a Monsanto tinham confirmado estar em conversações para formar um dos principais grupos industriais do mundo no sector farmacêutico, químico e de produtos químicos e sementes para a agricultura.