Um festival para Stones, McCartney, Dylan, Roger Waters, The Who e Neil Young

Depois dos rumores, a confirmação. Os promotores do Coachella conseguiram mesmo reunir seis históricos do rock, juntos pela primeira vez no mesmo cartaz. É o Desert Trip e acontecerá em Outubro

A canção é o segundo single do novo álbum de McCartney, <i>New</i>
Foto
Paul McCartney será apenas um dos nomes de um cartaz formado por lendas do rock DR

A edição 2016 do Coachella, um dos mais importantes festivais de música americanos, terminou há um par de semanas e os seus promotores já estão a pensar no que se seguirá. E não nos referimos à organização do próximo Coachella. Falamos do que acontecerá nos Empire Polo Grounds, em Indio Valley, Califónia, em Outubro. Os rumores eram conhecidos, agora é oficial. Paul McCartney, Bob Dylan, Rolling Stones, Roger Waters, Neil Young e The Who, seis vetustas instituições da música popular urbana do século XX, estarão pela primeira vez juntos no mesmo cartaz  o sonho de qualquer baby-boomer.

A ideia partiu de Paul Tollet, um promotor de concertos punk nos anos 1980 que se tornou CEO da Goldenvoice, organizadora do Coachella desde o seu nascimento, há 17 anos. Depois de garantir permissão do município de Indio Valley para a realização de um segundo festival no mesmo ano, Tollet sonhou alto. “O tema seriam bandas rock’n’roll que têm tocado consistentemente desde os primeiros tempos”, explicou à Rolling Stone. A lista com os nomes participantes já estava elaborada há dois anos. Seguiu-se um longo trabalho de diplomacia junto de cada um dos futuros participantes. Trabalho de proximidade, cara a cara, com excepção de Dylan, que, sem grande surpresa, foi o único com quem Paul Tollet não falou directamente. Assim que chegou o primeiro “sim” – Tollet não diz de quem –, os restantes não demoraram a aceitar. O sonho do promotor tornava-se realidade. O Desert Trip podia ser anunciado – ou “Oldchella”, como já vem sendo chamado, devido à idade dos músicos envolvidos.

Realizar-se-á entre 7 e 9 de Outubro e não apresentará mais do que os seis nomes supracitados, contando duas actuações por dia. No primeiro, Bob Dylan abre para os Rolling Stones. No segundo, Neil Young actuará antes de Paul McCartney. O encerramento ficará a cargo de Roger Waters, que sobe a palco após o concerto dos The Who. Roger Daltrey, vocalista dos últimos, declarou a sua felicidade por ter sido possível reunir este alinhamento: “São os maiores sobreviventes da nossa era”, comentou à Rolling Stone.

Nos bastidores são referidos cachets, sem confirmação oficial, de sete milhões de dólares (cerca de 6,1 milhões de euros) para cada um dos participantes. Confirmados estão os preços que o público pagará para aceder ao encontro de velhos ilustres. Os passes para os três dias custarão entre 399 dólares (347 euros) e 1599 dólares (1390,5 euros). Os bilhetes diários 199 dólares (173 euros).