Salman Rushdie no Festival Literário Internacional de Óbidos

O escritor virá falar do livro Dois anos, oito meses e vinte e oito noites na segunda edição do festival FOLIO que se realiza no final de Setembro.

Foto
Salman Rushdie AFP PHOTO / BALINT PORNECZI

O escritor britânico Salman Rushdie, um dos autores contemporâneos mais premiados, é o mais recente nome confirmado para o Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos, que decorrerá de 22 de Setembro a 8 de Outubro.

O escritor “vem apresentar a sua mais recente obra Dois anos, oito meses e vinte e oito noites (ed. Dom Quixote)”, disse à agência Lusa o responsável pela comunicação do Festival.

A obra, com a chancela da editora Leya, parte da clássica história de Xerazade, nas Mil e uma Noites (tantas quantas dá a soma de dois anos, oito meses e vinte e oito noites), para contar uma história de amor marcada pela luta entre o bem e o mal.

Rushdie regressa a Portugal, 30 anos após a publicação de Versículos Satânicos, a obra polémica de 1988, que lhe valeu o Whitbread Prize e a fatwa por blasfémia (condenação à morte) decretada pelo ayatollah Khomeini, do Irão, a 14 Fevereiro de 1989.

A condenação manteve-se em vigor, durante 15 anos, até 2006, tendo Rushdie, no entanto, visitado Portugal, ainda durante os anos em que viveu protegido pelas forças policiais britânicas - realidade que abordou na obra Joseph Anton - Uma Memória - e, mais tarde, após o levantamento da condenação.

O escritor britânico de origem indiana junta-se, assim, a outros autores estrangeiros já confirmados para Óbidos: Vidiadhar Surajprasad (VS) Naipaul, vencedor, em 2001, do Prémio Nobel da Literatura, o escritor islandês Jón Kalman Stefánsson, autor da trilogia de The heart of man, o mexicano Juan Pablo Villalobos, que viveu no Brasil e escreveu Festa no covil.

A luso-angolana Djaimilia Pereira de Almeida, investigadora da Fundação para a Ciência e Tecnologia, que publicou o livro de estreia no ano passado, Esse cabelo, está também entre os autores confirmados.

 Depois de, no ano passado, ter atraído a Óbidos 30 mil visitantes, a segunda edição Folio adopta este ano o tema “Utopia”, assinalando os 500 anos da publicação de Utopia, de Thomas More, o Ano Internacional do Entendimento Global, o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, os 500 anos da morte do pintor Hieronymus Bosch e os 400 da morte de William Shakespeare e Miguel de Cervantes.

O festival é organizado em cinco capítulos: Folia, FolioAutores, Folio Educa, Folio Ilustra e Folio Mais.