Vice da bancada integra lista alternativa para o Conselho Nacional

Ex-dirigentes da JSD protagonizam várias candidaturas ao CN, depois de a direcção ter feito pressão para travar listas das estruturas do partido.

Foto
Martin Henrik

O vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, Sérgio Azevedo, é o segundo nome de uma lista alternativa à da direcção para o Conselho Nacional (CN). São oito listas no total que disputam os votos dos militantes, incluindo a da direcção, liderada pelo ex-ministro Luís Marques Guedes.

Sérgio Azevedo é deputado municipal em Lisboa e integra a comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros, tendo ganho alguma visibilidade por ter sido o relator da comissão de inquérito às Parcerias Público-Privadas, na passada legislatura. O deputado social-democrata integra a lista C que é liderada por Carlos Eduardo Reis, filho do ex-presidente da Câmara de Barcelos e ex-presidente da JSD de Braga. Clara Marques Mendes, deputada e irmã do ex-líder do partido Luís Marques Mendes, é o terceiro nome desta lista.

A pressão da direcção do PSD para que estruturas como a JSD e os TSD não apresentassem listas próprias para o Conselho Nacional, com a garantia de que fariam parte dos órgãos nacionais por inerência dos cargos que ocupam, levou a que vários ex-dirigentes da ‘jota’ (mas já desligados da estrutura) apresentassem candidaturas. Além de Carlos Eduardo Reis, também Jorge Nuno de Sá, que foi presidente da JSD, liderou uma lista que conta com Paulo Moreira e com Hugo Araújo Cardoso.

Outra lista com assinatura de antigos dirigentes da JSD é a B, encabeçada por João Moura, que costuma sempre integrar uma candidatura alternativa à da direcção e onde vão mais alguns nomes que passaram pela ‘jota’ e que já não têm idade para integrar a proposta oficial daquela estrutura. Um deles que, noutros congressos, já liderou esta lista foi o de Pedro Duarte, que tem vindo a criticar a estratégia de Passos Coelho.

Uma terceira lista que integra ex-dirigentes da JSD é a que é encabeçada por Cláudia Monteiro Aguiar, eurodeputada, da qual fazem parte Joaquim Biancard Cruz, também eleito para o Parlamento Europeu, e que foi vice-presidente da Juventude Social-Democrata. Neste grupo, consta também Nuno Matias, ex-deputado e antigo dirigente da estrutura dos jovens sociais-democratas.

O presidente da distrital de Faro e ex-deputado Luís Gomes lidera a lista G, que apresenta em segundo lugar Ana Rita Cavaco, recém-eleita Bastonária da Ordem dos Enfermeiros.  

Como o PÚBLICO noticiou no sábado, o ex-deputado e crítico de Passos Coelho Luís Rodrigues apresentou, uma vez mais, uma lista, da qual fazem parte ainda Paulo Cavaleiro, antigo deputado, e Paulo Fernando Ramalho.

O conselheiro nacional Alexandre Barros da Cunha lidera a lista E, subscrita também por Nataniel Araújo e João Sousa.

A lista afecta à direcção (A) é protagonizada por Luís Marques Guedes, seguido de Ricardo Rio e Aires Pereira, dois autarcas, de Braga e Póvoa de Varzim, respectivamente,, Cancela Moura, presidente da concelhia de Vila Nova de Gaia, e Vítor Martins, vice-presidente da distrital de Aveiro.

Para a Mesa do Congresso, Passos voltou a escolher o eurodeputado Fernando Ruas (não houve candidaturas alternativas). No caso do Conselho de Jurisdição Nacional, para a qual a direcção decidiu candidatar em primeiro lugar João Calvão da Silva, ex-ministro da Administração Interna, houve mais três candidaturas.