“Unfairy Tales”: Unicef lança contos sobre crianças refugiadas

Filmes de animação são baseados em histórias verídicas e querem inspirar mais gente a ser solidária e a marcar a diferença

Depois de fugir de uma Síria debaixo de fogo, Ivine fica a viver num campo de refugiados na Alemanha. Malak, uma menina de sete anos, viaja num barco furado. E Mustafa pergunta-se quem terá sobrado para ser seu amigo, agora que a casa e a cidade onde vivia ficou para trás. A Unicef lançou três filmes de animação baseados em histórias reais de crianças em fuga da guerra "para ajudar a enquadrar as percepções positivas em relação a dezenas de milhões" de meninos e meninas na mesma situação. 

A série "Unfairy Tales" ("Contos que não são de fadas", em tradução livre), parte da iniciativa #actofhumanity, "explica o horror por detrás da fuga", conta a organização mundial de defesa dos direitos das crianças em comunicado. As histórias foram animadas num estilo de conto de fada e terão ainda "e-books" animados a acompanhar.

"Não importa de que parte do mundo eles são, quando crianças refugiadas e migrantes chegam ao seu destino é o começo de outra viagem, não o fim da estrada", considera Paloma Escudero, da UNICEF, num comunicado.

Foto

Com esta iniciativa, pretendem ainda mostrar actos de humanidade e, com eles, inspirar mais gente a ser solidária e marcar a diferença. Pelo menos 65 milhões de crianças e jovens estão actualmente em trânsito, a fugir de conflitos nos seus países, pobreza e condições climáticas extremas.

A iniciativa não quer ficar por aqui. A UNICEF pretende produzir mais contos e conta com a ajuda de todos para conhecer "actos de humanidade" que os inspirem. Para participar, é só usar a "hashtag" #actofhumanity e partilhar histórias.