Uma nova casa para o Museu Munch vai erguer-se em Oslo

O plano de construção de um novo edifício para o Museu Munch, em Oslo, vai avançar para a zona ribeirinha da capital norueguesa e pelas mãos dos arquitectos espanhóis Herreros Arquitectos. Deverá estar pronto para inaugurar em 2020.

Fotogaleria
Madonna, de Edvard Munch REUTERS/Scanpix Norway/Stian Lysberg Solum (NORWAY)
Fotogaleria
Herreros Arquitectos
Fotogaleria
Herreros Arquitectos

O plano de construção de um novo edifício para o Museu Munch, em Oslo, vai avançar para a zona ribeirinha da capital norueguesa e pelas mãos dos arquitectos espanhóis Herreros Arquitectos. Deverá estar pronto para inaugurar em 2020.

O museu, um projecto que o próprio Edvard Munch (1863-1944) acarinhou anos antes da sua morte, alberga as obras que o próprio pintor doou à cidade. Cerca de 1100 pinturas, 18 mil impressões, 7500 desenhos e aguarelas e seis esculturas, além de livros, cadernos, fotografias, documentos vários e até ferramentas de trabalho e peças de mobiliário, que viriam a encontrar-se com outras obras do autor doadas após a morte da sua irmã, Inger.

A casa do maior número de obras de Munch está já a preparar-se para as mudanças: em curso entre 2016 e 2019 vai estar o programa Munchmuseet on the Move, que não só vai representar novas peças de arte contemporânea e expostas numa zona entre o novo e o actual edifício, onde também haverá conferencias para criar uma relação em aproximação com o seu novo bairro, e exposições da Stenersen Collection, que integra agora o acervo do Munch Museum, na Kunsthall Oslo.

O projecto do novo edifício, uma torre com um topo inclinado, está na calha desde 2008 mas os seus custos fizeram com que fosse sucessivamente adiado, sem que se decidisse definitivamente qual a sua localização – pensava-se que a zona perto do rio Akerselva tornaria o projecto ainda mais caro e chegou a ponderar-se uma extensão do edifício que alberga actualmente a colecção do pintor. O edifício original, no bairro de Tøyen, foi inaugurado em 1963, no centenário do seu nascimento, e é um projecto de Gunnar Fougner e Einar Myklebust.

Numa decisão camarária de Fevereiro, ficou finalmente definida a localização do edifício já baptizado de Lambda em Bjørvika, um bairro na zona Sentrum de Oslo, e o seu orçamento estimado – 290 milhões de euros. Ainda assim, o diário norueguês Aftenposten nota que persistem algumas dúvidas sobre se o novo Museu Munch será sustentável. Prevê-se já que os seus custos operacionais serão o dobro dos do actual museu, embora os preços dos bilhetes vão aumentar e se espere que haja mais patrocinadores privados.