Mais de metade das galerias da ArcoLisboa serão estrangeiras

Entre as galerias confirmadas na feira de Maio encontram-se várias do Porto que num primeiro momento tinham dito que não participariam.

Foto
A ArcoLisboa decorrerá na Fábrica Nacional da Cordoaria Pedro Cunha

Serão 44 (mais quatro do que o previamente anunciado) as galerias presentes na ArcoLisboa, a feira de arte contemporânea que vai decorrer já de 26 a 29 de Maio na Fábrica Nacional da Cordoaria, com organização a cargo da IFEMA, que também assegura a feira de Madrid. Além do número total de participantes, foram também revelados esta terça-feira os nomes das galerias que estarão presentes, entre as quais se encontram várias do Porto que num primeiro momento tinham afirmado que não participariam na ArcoLisboa, como a Quadrado Azul.

Dessas 44, mais de metade serão estrangeiras. Entre as galerias portuguesas, a esmagadora maioria é de Lisboa, embora haja também duas galerias do Porto (Fernando Santos e Pedro Oliveira), uma de Braga (Mário Sequeira), e três a operar simultaneamente em Lisboa e no Porto (caso da Quadrado Azul, mas também da Múrias Centeno e da Presença). Entre as estrangeiras, há 12 espanholas, quatro brasileiras, duas norte-americanas, duas italianas, uma colombiana e uma suíça.

A lista esta terça-feira enviada às redacções enumera apenas as seguintes 43 galerias, porque segundo o director do evento, Carlos Urroz, ainda esperam a confirmação de uma galeria, o que fará subir as presenças até 44: 3+1 Arte Contemporânea (Portugal); Ángeles Baños (Espanha); Anne Barrault (França); Baginski (Portugal); Baró Galeria (Brasil); Belo-Galsterer (Portugal); Carlos Carvalho Arte Contemporanea (Portugal); Caroline Pagès (Portugal); Christopher Grimes (EUA); Cristina Guerra Contemporary Art (Portugal); Espacio Minimo (Espanha); F2 Galeria (Espanha); Fernando Santos (Portugal); Filomena Soares (Portugal); Fonseca Macedo (Portugal); Giorgio Persano (Itália); Graça Brandão (Portugal); Horrach Moya (Espanha); Jaqueline Martins (Brasil); João Esteves de Oliveira (Portugal); José De La Mano (Espanha); Juana de Aizpuru (Espanha); Knoerle & Baettig (Suíça); Leandro Navarrro (Espanha); Leyendecker (Espanha); Leon Tovar (EUA); Luciana Brito (Brasil); Luis Adelantado (Espanha); Maisterravalbuena (Espanha); Mário Sequeira (Portugal); Miguel Nabinho (Portugal); Murias Centeno (Portugal); NF (Espanha); Nueveochenta (Colômbia); Parra & Romero (Espanha); Pedro Cera (Portugal); Pedro Oliveira (Portugal); Pietro Sparta (França); Presença (Portugal); Quadrado Azul (Portugal); Umberto Di Marino (Itália); Vera Cortes Art Agency (Portugal); Vermelho (Brasil).

A ArcoLisboa aproveitou também para anunciar alguns dos artistas que serão mostrados na feira de arte contemporânea, como Joaquín Torres García, Mario Merz, Dan Graham, Robert Barry, Julian Opie, Julião Sarmento, Joana Vasconcelos, Pedro Cabrita Reis, Juan Luis Moraza, Ignasi Aballí, Maria Loboda, Felipe Arturo ou João Maria Gusmão + Pedro Paiva. 

O comité organizador da feira de Lisboa é constituído pela galerista espanhola Juana de Aizpuru (a primeira directora da Arco), os galeristas portugueses Cristina Guerra e Nuno Centeno, a galerista brasileira Jaqueline Martins (São Paulo) e o galerista italiano Giorgio Persano (Turim).

Notícia alterada dia 23: acrescenta explicação de Carlos Urroz