Torne-se perito

Romancista Michael Cunningham dá palestra em Lisboa

O autor de As Horas é o orador principal do 37.º do Congresso da Associação Portuguesa de Estudos Anglo-Americanos e falará esta terça-feira na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Foto

O ficcionista Michael Cunningham, vencedor do prémio Pulitzer, está esta terça-feira em Lisboa para participar no 37.º Congresso da Associação Portuguesa de Estudos Anglo-Americanos (APEAA), na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa, onde dará uma palestra intitulada Found in Translation, presumível jogo de palavras com o título do filme de Sofia Coppola, Lost In Translation.

A conferência de Cunningham, que é também professor de escrita criativa na Universidade de Yale, no estado norte-americano do Connecticut, está agendada para as 18h no Auditório 1 da FCSH da Universidade Nova.

O romancista nasceu em 1952 em Cincinnati, no Ohio, mas cresceu na Califórnia, onde se licenciou em Literatura Inglesa pela Universidade de Stanford. Publicou o seu primeiro romance, Golden States, em 1984, mas foi só em 1998, com As Horas (edição portuguesa da Gradiva, com tradução de Fernanda Pinto Rodrigues), que conquistou reputação internacional. Homenagem ao romance Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf, o livro centra-se em três mulheres vivendo em tempos e lugares diversos e recebeu um prémio Pulitzer. Em 2002 foi adaptado ao cinema por Stephen Daldry, num filme interpretado por Meryl Streep, Julianne Moore e Nicole Kidman.

O Congresso da APEAA começa na segunda-feira, 21 de Março, e prolonga-se até quarta-feira, reunindo especialistas nacionais e estrangeiros, como Carlos Ceia e Teresa Pinto Coelho, da Universidade Nova, Rui Carvalho Homem, da Universidade do Porto, Hugh Stevens e Santanu Das, da Universidade de Londres, ou Rob Corber, do Trinity College, no Connecticut.

A obra ficcional de Cunningham está quase toda editada pela Gradiva, com várias traduções assinadas pelo poeta Rui Pires Cabral. Seguindo a ordem das datas de edição originais, a Gradiva lançou já Uma Casa no Fim do Mundo (1990), Sangue do Meu Sangue (1995), o já referido As Horas (1998), Dias Exemplares (2005), Ao Cair da Noite (2010), A Rainha da Neve (2014) e o recente Um Cisne Selvagem e Outros Contos, de 2015.