Coreia do Norte dispara mísseis de médio-alcance para o mar

Estados Unidos e Japão condenaram novo teste balístico de Pyongyang. Continua a escalada de tensão na região.

Foto
Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte Reuters

A Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos de médio-alcance para mar do Japão na noite de quinta-feira, denunciam Coreia do Sul e Estados Unidos. O primeiro míssil foi disparado ao longo da costa Este do país e percorreu uma distância de 800 quilómetros antes de se despenhar inofensivamente. O segundo míssil foi disparado vinte minutos depois, tendo desaparecido do radar logo no início do voo.

Tudo indica que os dois mísseis disparados sejam Rodong, o que faz com que esta seja a primeira vez, desde 2014, que a Coreia do Norte testa mísseis de médio-alcance com capacidade para atingir o Japão.

O Japão condenou rapidamente a situação, apresentando um protesto contra a Coreia do Norte através da sua embaixada em Pequim. “O Japão exige fortemente que a Coreia do Norte faça um exercício de autodomínio, e tomará as medidas necessárias, tais como actividades de alerta e vigilância, para conseguir responder a qualquer situação”, afirmou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, perante o Parlamento.

Também os Estados Unidos condenaram o ataque, apelando a que Coreia do Norte contenha a escalada de tensão na região. O Departamento do Estado norte-americano afirmou num comunicado que está a monitorizar a situação de perto, insistindo na necessidade de Pyongyang em tomar medidas concretas para respeitar as suas obrigações internacionais.

O lançamento destes dois mísseis surge na sequência da tensão vivida entre Coreia do Norte, Coreia do Sul e Estados Unidos, com Pyongyang a desencadear mais uma acção desafiadora face às sanções das Nações Unidas impostas ao país no início do mês, depois do teste nuclear realizado em Janeiro. Na quarta-feira, foram impostas mais sanções ao regime de Kim Jong-un, tendo sido criada uma "lista negra" de pessoas e entidades ligadas à economia norte-coreana. 

O lançamento de mísseis por parte da Coreia do Norte tornou-se comum em períodos de tensão ou quando o país está sob pressão para abandonar o seu programa de armamento. Em Fevereiro, o regime lançou um foguetão de longo-alcance, deixando o Conselho de Segurança das Nações Unidas em alerta máximo. No início de Março, Pyongyang lançou dois mísseis de curto-alcance como resposta à aprovação do conjunto de sanções internacionais, ameaçando com novos testes no futuro

Este último teste balístico por parte da Coreia do Norte surge dois dias após o jovem estudante norte-americano de 21 anos, Otto Warmbier, ter sido condenado a 15 anos de trabalhos forçados, após tentar roubar um cartaz de propaganda política.

Sugerir correcção