Comemorações oficiais do 10 de Junho serão em Paris

Marcelo, Ferro e Costa comemoram Dia de Portugal com emigrantes portugueses em Paris. Hollande participa na festa. Presidente deverá depois encontrar-se com a selecção de futebol.

Foto
Marcelo Rebelo de Sousa Diogo Batista

É sabido que Marcelo Rebelo de Sousa defende que as comunidades portuguesas emigradas merecem uma atenção especial por parte das instituições e do poder político. Para concretizar esta preocupação introduziu alterações radicais na forma de comemorar o 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. Este ano o local escolhido para as comemorações oficiais é Paris.

As comemorações deverão começar de manhã cedo em Lisboa, com uma cerimónia militar na Praça do Comércio. Nesta cerimónia, presidida por Marcelo Rebelo de Sousa, na qualidade de Chefe Supremo das Forças Armadas, participará o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

A cerimónia militar deverá ser diversa do desfile que normalmente ocorre nas celebrações do Dia de Portugal. Até porque Marcelo Rebelo de Sousa toma posse como Presidente na quarta-feira e terá em breve uma importante cerimónia militar em Mafra, com mais de meia centena de militares a desfilar em parada, como forma de assinalar a apresentação oficial das Forças Armadas ao novo Presidente da República.

A 10 de Junho, acabada a cerimónia militar Marcelo Rebelo de Sousa, Eduardo Ferro Rodrigues e António Costa embarcam para Paris. Outro dado que está confirmado é que na festa da comunidade portuguesa participará um convidado especial: o Presidente François Hollande.

A deslocação dos representantes dos três principais órgãos de soberania a Paris deverá ser curta, já que não é vulgar estarem ausentes do território nacional em conjunto. O facto de ser uma sexta-feira favorece a deslocação. E tudo indica que a ausência possa durar menos de 24 horas. Mas é provável que pelo menos o Presidente possa ficar mais um dia em França.

Isto porque Marcelo Rebelo de Sousa tem previsto encontrar-se com a selecção portuguesa de futebol a 14 de Junho, que nesse dia estará em França a preparar o seu primeiro jogo no Campeonato Europeu contra a Islândia. Recorde-se que a selecção foi recebida e condecorada pelo Presidente Cavaco Silva no Palácio de Belém, agora o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa vai até à selecção.

É a primeira vez que as cerimónias do 10 de Junho se realizam fora de Portugal. Esta inovação introduzida por Marcelo Rebelo de Sousa tem a preocupação de assumir o dia 10 de Junho enquanto dia das Comunidades portuguesas, num momento em que a emigração portuguesa cresceu nos últimos anos devido à crise económica e ultrapassa já os dois milhões de pessoas. Ou seja, quando cerca de um quinto da população portuguesa constitui precisamente as ditas Comunidades celebradas a 10 de Junho. Um peso populacional que não se reflecte por exemplo nas eleições. São pouquíssimos os emigrantes que votam. Nas últimas presidências, ganhas por Marcelo, o universo eleitoral da emigração era de 301.775 inscritos, dos quais votaram 13.566, tendo havido uma abstenção de 95,5%.

A escolha da capital francesa está relacionada com o facto de ser um destino tradicional da emigração portuguesa desde os anos sessenta do século XX. A opção por uma cidade europa tem a ver com problemas logísticos. As cerimónias do 10 de Junho celebram o Dia de Portugal pelo faz parte das regras que seja comemorado em território nacional, pelo menos parcialmente. O que este ano se verificará com a parada militar na Praça do Comércio.

A inovação nas comemorações do 10 de Junho prossegue assim o padrão de alteração do guião protocolar, devido a um outro entendimento do papel do Presidente que é feito por Marcelo Rebelo de Sousa. Registe-se que as cerimónias oficiais da sua posse duram três dias em vez de um. Na quarta-feira toma posse na Assembleia, participa numa celebração inter-religiosa na Mesquita de Lisboa e assiste a um concerto de música, na quinta-feira, discursa perante o corpo diplomático e na sexta-feira, preside a uma cerimónia na Câmara do Porto.

Cidades que foram palco do 10 de Junho

Cavaco Silva

  • 2015 Lamego
  • 2014 Guarda
  • 2013 Elvas
  • 2012 Lisboa
  • 2011 Castelo Branco
  • 2010 Faro
  • 2009 Santarém
  • 2008 Viana do Castelo
  • 2007 Setúbal
  • 2006 Porto


Jorge Sampaio

  • 2005 Guimarães
  • 2004 Bragança
  • 2003 Açores
  • 2002 Beja
  • 2001 Porto
  • 2000 Viseu
  • 1999 Aveiro
  • 1998 Lisboa
  • 1997 Chaves
  • 1996 Lagos