Há um outro Rock In Rio no Rock In Rio Lisboa

Iremos encontrá-lo no Palco Vodafone, onde actuarão Black Lips, Boogarins, Metz, Real Estate, Hinds, Keep Razors Sharp, Sensible Soccers, Glockenwise, Capitão Fausto e B Fachada.

Foto
Os Boogarins regressam a Portugal como um dos destaques do palco Vodafone do Rock In Rio Lisboa Beatriz Perinib

No palco principal do Rock in Rio, o Palco Mundo, estarão como habitualmente os já anunciados blockbusters: Bruce Springsteen, Queen + Adam Lambert, Korn, Maroon 5 ou Avicii. Ali encontraremos ainda nomes sempre presentes, como os Xutos & Pontapés e Ivete Sangalo – e teremos, no início de cada um dos dias desta edição, Rock In Rio – O Musical para contar a história do festival. Mas haverá uma ilha rock’n’roll (e não só), daquele que fervilha sob a exposição mediática mais massiva, a mostrar-se. E um mostruário de alguma música portuguesa mais entusiasmante dos últimos anos.

Apresente-se então a programação do Palco Vodafone. Todos os dias, uma parelha luso-americana (e luso-brasileira, e luso-espanhola). A 19 de Maio, os Black Lips, garage-rockers de Atlanta, espalha-brasas autores de hinos geracionais como Bad kids ou Oh Katrina, terão por companheiros de palco os Keep Razors Sharp, a banda que se estreou em 2014 com um álbum homónimo e que reúne Afonso Rodrigues (Sean Riley & The Slowriders), Rai (The Poppers), Bráulio (Capitão Fantasma) e Bibi (Riding Pânico, Pernas de Alicate) para criar um portentoso híbrido de rock psicadélico e shoegaze.

Um dia depois, os brasileiros Boogarins, filhos de um tropicalismo novamente globalizado, alinhados também com o novo psicadelismo revelado nos últimos anos (os dois álbuns editados, As Plantas Que Curam e Manual, garantiram-lhes lugar de destaque na cena musical contemporânea), emparelham com os Sensible Soccers, admirável OVNI da música portuguesa recente, autores de instrumentais onde o orgânico e o electrónico se reúnem numa viagem física e sensorial que já lhes garantiu o apreço tanto do público quanto da crítica (Villa Soledade, o segundo álbum, acabou de sair).

A segunda etapa do Rock In Rio Lisboa, que será cumprida entre 27 e 29 de Maio, traz o rock corrosivo dos canadianos Metz, como que actualização contemporânea de Bleach, álbum de estreia dos Nirvana (dia 27), a terna melancolia indie dos nova-iorquinos Real Estate (dia 28) e a energia e a vivacidade das madrilenas Hinds, cujo álbum de estreia recém-editado,  Leave me Alone, é uma feliz conjugação de melodias pop, guitarras garage e um irresistível fervilhar juvenil (dia 29).

Naqueles dias, o Palco Vodafone acolherá também a energia rock’n’roll dos barcelenses Glockenwise, que assinaram em Heat, no final de 2015, o seu melhor álbum (dia 27), o compêndio "pop-space’n’roll" dos Capitão Fausto, que preparam neste momento sucessor para o celebrado Pesar o Sol (dia 28), e as canções de B Fachada, nome indispensável da música portuguesa da última década pela criatividade lírica e pela capacidade de encontrar novos lugares para a sua música, mantendo sempre uma vincada marca autoral (dia 29).