O que acontece quando agredimos um robô? O Google responde

Nova versão do robô humanóide da Google mostra que já estivemos mais longe de um mundo dominado pelas máquinas.

Dá pelo nome de Atlas, é conhecido pela sua capacidade de realizar tarefas tipicamente humanas e tem uma nova versão. O novo robô da Boston Dynamics, empresa norte-americana detida pela Google, foi apresentado nesta quarta-feira através de um vídeo de lançamento e mostra um desenvolvimento impressionante da máquina a vários níveis.

Depois de uma primeira versão não tão bem sucedida no mês anterior, em que o robô surgia desajeitado e emaranhado em inúmeros fios, eis que surge agora uma nova geração Atlas com um hardware mais ágil e organizado.

A máquina não prima pelo seu design, mas antes pelo que é capaz de fazer — no vídeo de lançamento podemos ver que todas as tarefas que lhe são atribuídas são concluídas com sucesso.

A nova versão começa por demonstrar uma incrível capacidade de locomoção e equilíbrio mesmo em terrenos irregulares, como a neve. É ainda capaz de levantar pesos e abrir com destreza a porta da sede da Boston Dynamics, no Massachusetts.

E depois, num clássico já habitual nos vídeos da empresa norte-americana, vemos um técnico a “torturar” Atlas, batendo-lhe com um stick de hóquei e acabando depois por derrubá-lo. Quando está no chão, e mesmo depois de sujeita a uma valente sessão de bullying, a máquina revela que é capaz de se levantar sem ajuda e colocar-se rapidamente em pé sobre as suas pernas robóticas.

Ao contrário do seu antecessor, este Atlas é totalmente auto-suficiente e operado electricamente sem fios. Quanto ao seu peso e altura, os valores são idênticos aos de um humano adulto — 80 quilos de peso, 1,80 metros de altura —, mas mais pequenos que a versão anterior.

Concebido inicialmente para a Agência de Investigação de Projectos Avançados de Defesa (DARPA, na sigla inglesa) para ser utilizado em competições robóticas, este robô é agora desenhado para futuramente explorar zonas perigosas como situações de catástrofes naturais, e está cada vez mais perto da sua versão definitiva.

Esta é apenas uma das criações da Boston Dynamics. A empresa, adquirida em 2013 pela Google, possui outras criações robóticas como o Big Dog, um “cão-robô” que foi criado para transportar cargas em situações militares. 

Texto editado por Tiago Luz Pedro