TAP avança com dois voos diários para Casablanca e um para Marraquexe

A partir de 1 de Julho, a TAP vai passar a ligar Lisboa e Casablanca, em Marrocos, duas vezes por dia. A operação para Marraquexe também é reforçada.

Fotogaleria
Miguel Manso
Fotogaleria
Miguel Manso

A partir de 1 de Julho, a TAP vai passar a ligar Lisboa e Casablanca, em Marrocos, duas vezes por dia. A operação para Marraquexe também é reforçada, passando a existir uma ligação diária entre esta cidade e a capital portuguesa.

Joaquim Miranda, responsável da TAP para o mercado de Marrocos, fez o anúncio na manhã desta segunda-feira, numa conferência de imprensa, em Casablanca, realçando que estas alterações representam "um reforço global de 80%" na oferta de lugares da companhia aérea para Marrocos. Além de facilitar as ligações para quem procura os dois países por questões turísticas, Joaquim Miranda realçou que as alterações agora anunciadas deverão também auxiliar "o tráfego de negócios, já que quem pretender ir a Lisboa ou ao Porto pode fazê-lo e regressar a Marrocos no mesmo dia".

Os voos para Casablanca passam a deixar Lisboa, diariamente, às 16h25 e às 22h. No sentido contrário, os aviões da TAP partem de Marrocos às 5h35 e às 18h55.

No caso de Marraquexe, o voo diário de Lisboa parte às 11h45 e deixa a cidade marroquina às 14h20. André Serpa Soares, porta-voz da TAP indicou que, por enquanto, não haverá alterações na ligação aérea de Lisboa a Tânger, de três voos semanais, apesar desta operação estar "a ser analisada", tal como "todas as rotas da TAP".

Além do reforço de voos, também a capacidade dos aviões utilizados na ligação a Casablanca irá crescer, já que a companhia passará a utilizar os aviões ATR72, que podem transportar 70 passageiros, em vez dos actuais ATR42, com capacidade para 46 passageiros.

Para o Verão está a ser preparada uma campanha promocional, que acompanhará estas novidades, e que, apesar de não estar ainda fechada, permitirá realizar "voos de ida e volta a menos de 200 euros", disse o porta-voz da TAP.

O anúncio surge numa altura em que persistem as dúvidas sobre o que a TAP pode ou não decidir, em termos de operação, depois da decisão da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) da passada sexta-feira. Esta segunda-feira surgiu mesmo a informação que o presidente da companhia, Fernando Pinto, foi chamado de urgência àquele organismo.

Questionado sobre eventuais implicações da decisão do regulador no anúncio feito esta manhã, André Serpa Soares não se mostrou preocupado: "Não tenho indicação de que haja qualquer alteração de planos. Estamos no campo da gestão operacional da TAP, penso que não terá qualquer implicação nesta matéria".

Em 2011, cerca de 73 mil turistas portugueses chegaram a Marrocos, mas a forte crise económica dos últimos anos fez cair esse valor, e em 2015 alguma recuperação permitiu que 63 mil portugueses regressassem ao reino do Norte de África. A perspectiva é que com o reforço da operação este número possa agora crescer, na ordem dos 10%.

Na conferência de imprensa estiveram a embaixadora portuguesa em Marrocos, Maria Rita Ferro, e o presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços Portugal Marrocos, José Maria Teixeira. Ambos se mostraram satisfeitos com o anúncio, apesar de a embaixadora deixar o desafio para uma futura rota entre as duas capitais (Lisboa-Rabat). Já José Maria Teixeira garantiu que "há cada vez mais empresas portuguesas interessadas em Marrocos", pelo que afirmou: "Este anúncio reflecte uma certa flexibilidade que corresponde a um ensejo dos empresários portugueses".

A operação da TAP para Marrocos começou em 2008, com seis voos por semana para Casablanca. Actualmente há um voo diário para Casablanca, quatro voos semanais para Marraquexe e três semanais para Tânger.

O PÚBLICO viajou a convite da TAP e do Turismo de Marrocos