Benfica volta a cheirar a liderança

“Encarnados” vencem em Paços de Ferreira e apanham Sporting, que defronta na segunda-feira o Boavista.

Lindelof marcou o seu primeiro golo na equipa principal do Benfica
Foto
Lindelof marcou o seu primeiro golo na equipa principal do Benfica MIGUEL RIOPA/AFP

O Benfica voltou à liderança partilhada no campeonato, após triunfar neste sábado em Paços de Ferreira por 3-1, em jogo a contar para a 23.ª jornada da liga portuguesa. Depois da derrota caseira na jornada anterior com o FC Porto, a formação orientada por Rui Vitória voltou aos triunfos e vai passar, pelo menos, mais dois dias na frente.

Com este triunfo, os “encarnados” apanharam o Sporting no comando do campeonato, somando agora 55 pontos, sendo que os “leões” podem voltar a ficar sozinhos na frente dependendo do que fizerem na segunda-feira, em Alvalade, com o Boavista. Já o Paços, perdeu a oportunidade para subir, à condição ao quinto lugar, mantendo-se no sexto com 31 pontos, menos um que Vitória de Guimarães.

PÚBLICO -
Foto

Frente a um adversário com muitas baixas, o Benfica apresentou-se na Mata Real com o seu “onze” habitual, excepção feita à entrada de Carcela para o lugar de Gaitán, lesionado. Foi do internacional marroquino que saiu a jogada do primeiro golo aos 13’. Após uma combinação com Jonas, Carcela avança para a pequena área e falha o remate, mas a bola acabar por seguir na direcção de Mitroglou, que inaugurou o marcador.

O melhor momento do jogo aconteceu na baliza contrária. Num contra-ataque do Paços de Ferreira aos 23’, Diogo Jota passa por Eliseu e Lindelof e, de fora da área, faz um grande golo, sem hipóteses para Júlio César.

A fechar a primeira parte, já em tempo de compensação, um lance polémico voltou a dar vantagem ao Benfica. Jonas tenta passar por dois defesas do Paços de Ferreira e caiu na grande área, sem que pareça haver qualquer falta dos seus adversários. Não foi esse o entendimento do árbitro Jorge Ferreira, que assinalou penálti e, na conversão do castigo, Jonas fez o 2-1, naquele que foi o seu 24.º golo no campeonato.

Aos 57’, um lance de bola parada dá outra tranquilidade à formação orientada por Rui Vitória. Pizzi cobra o livre do lado direito do ataque benfiquista, a bola pinga na área do Paços, onde Jardel cabeceia para o sueco Victor Lindelof fazer o seu primeiro golo pela equipa principal do Benfica.