Autarca de Gaia quer mais negócios da Douro Azul no concelho

Eduardo Vítor Rodrigues elogia empresário do turismo, que aceitou reabilitar a Capela do Sr. do Além em troca do licenciamento de um hotel.

Mário Ferreira vai ter hotel na margem do Douro, em Gaia, junto à capela do Sr. do Além
Foto
Mário Ferreira vai ter hotel na margem do Douro, em Gaia, junto à capela do Sr. do Além Paulo Pimenta

O empresário Mário Ferreira pode vir a “salvar” o projecto do Centro Cultural de Gaia, nas antigas caves das Real Companhia Velha, cujas obras pararam por dificuldades do construtor que ganhou o concurso. O presidente da câmara assume que essa possibilidade “está bem encaminhada” e diz que veria com bons olhos a entrada do empresário num projecto criador de emprego no centro histórico. Eduardo Vítor Rodrigues deixou rasgados elogios ao dono da Douro Azul, que foi notícia na semana passada por se ter disponibilizado a investir na reabilitação da capela do Sr. do Além, na escarpa do rio.

O autarca de Gaia confirmou que Mário Ferreira tem praticamente licenciada a transformação da antiga fábrica de louças do Sr. do Além num hotel, naquele que será, nota, o seu primeiro investimento em Gaia. Em troca, o empresário – que deverá beneficiar de incentivos do turismo para este investimento - aceita pagar a reabilitação do pequeno e icónico templo, que se encontra devoluto e em mau estado de conservação. “É um gesto muito significativo”, disse, assumindo, claramente, que está a “tentar puxar” Ferreira para Gaia, cidade que não quer ser apenas “ancoradouro” dos barcos-hotel da Douro Azul.

Eduardo Vítor adiantou esta segunda-feira que pode residir em Mário Ferreira a salvação do projecto do Centro Cultural, lançado em 2008 como um investimento de 25 milhões em vários armazéns da Real Companhia Velha, mas que encalhou na falência da Novopca, a empresa que ganhara a concessão do espaço por 50 anos. O autarca espera que o negócio se concretize, assumindo que prefere ter como interlocutor neste projecto um empresário com rosto, e que conhece, em vez de um fundo imobiliário.

"Não conhecia Mário Ferreira, mas estou surpreendido pela positiva com a sua forma de actuar. E quero que ele faça mais em Gaia, gerando riqueza e emprego e impacto social”, afirmou o socialista no final de uma reunião de câmara em que se soube que há quatro candidatos – entre elas as empresas Lucius e Mota-Engil – à reabilitação e concessão do mercado municipal da Beira-Rio, obra que poderá ser adjudicada em Março, terminado que está o prazo de entrega de propostas.

Sugerir correcção