House of Cards tem quinta temporada assegurada mas o criador não será o mesmo

Beau Willimon, o homem que nos deu House of Cards, anunciou que a quarta temporada, a estrear já em Março, será a sua última.

Kevin Spacey continuará a fazer parte da série em 2017
Fotogaleria
Kevin Spacey continuará a fazer parte da série em 2017 Netflix
Fotogaleria
Beau Willimon agradeceu também à actriz Robin Wright Netflix
Fotogaleria
Netflix

A pouco mais de um mês da estreia da quarta temporada de House of Cards, o Netflix anunciou o regresso da sua série estrela para 2017. Mas há uma reviravolta atrás das câmaras: Beau Willimon, o homem que criou House of Cards não fará mais parte do projecto. O serviço de streaming garante, no entanto, que esta será a maior alteração que a quinta temporada sofrerá. Kevin Spacey continuará a fazer parte do elenco.

Foi a série que veio agitar a televisão e abanar as regras de tudo quanto é prémio, obrigando a indústria a olhar para a Internet e os seus serviços de streaming. Mas não só. Foi a série que iniciou o reinado do Netflix nas produções originais. Se hoje o serviço de streaming tem mais de uma dezena de conteúdos próprios, tudo começou com House of Cards e o seu imediato sucesso planetário.

E muito se deve a Beau Willimon. O argumentista, que em 2012 foi nomeado para os Óscares com o argumento de Nos Idos de Março, é o criador desta trama política sobre a ascensão ao poder do congressista norte-americano Frank Underwood (Kevin Spacey). Foi o responsável pelas três temporadas já estreadas, sendo também da sua responsabilidade a quarta que se estreia a 4 de Março (Portugal inclusive, não no Netflix mas sim no TV Séries).

Nesta quinta-feira, o serviço de streaming anunciou a renovação da série para uma quinta temporada em 2017, revelando então a saída de Willimon, a quem agradece todo o trabalho desenvolvido nestes últimos cinco anos. “O Netflix e a Media Rights Capital têm uma dívida tremenda de gratidão para com Beau Willimon pela sua forte visão narrativa em House of Cards nestas quatro primeiras temporadas”, lê-se no comunicado da empresa. “Foi a sua primeira incursão na televisão, construiu uma série cativante e aclamada pela crítica, garantindo o seu lugar na história da TV.”

Numa breve declaração, Willimon agradeceu a colaboração de toda a equipa ao longo deste tempo, destacando os protagonistas da série, Kevin Spacey e Robin Wright. “Depois de cinco anos e quatro temporadas, é altura de partir para novas aventuras, mas estou majestosamente orgulhoso por tudo aquilo que construímos juntos, desejo que a série continue a ter sucesso, deixo-a nas mãos de uma equipa muito capaz.” Segundo, o Hollywood Reporter Beau Willimon quer escrever um novo projecto original, não se sabe se para televisão, cinema ou até teatro.

Por saber também fica o nome do seu substituto. A Netflix apenas anunciou a saída de Willimon, é provável que a sua substituição fique para depois da quarta temporada. O The Guardian lembra que na equipa de produtores executivos da série há nomes capazes de assumir a criação, como é o caso de David Fincher.

O regresso da série em 2017 foi também anunciado no Facebook, onde decorre a campanha eleitoral para as presidenciais em House of Cards, claro. Frank Underwood está de volta e luta para se manter na presidência. “Nem todos os boatos são falsos: o presidente Frank Underwood comunica que volta, sim, em 2017 para a quinta temporada de House of Cards”, lê-se na página da série.

Nem todos os boatos são falsos: o presidente Frank Underwood comunica que volta, sim, em 2017 para a quinta temporada de House of Cards.

Publicado por House of Cards em Quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

A mensagem gerou depressa centenas de comentários, que acusavam a produção de fazer spoilers, anunciando que Underwood continuaria presidente na quinta temporada. Mas na televisão como nas redes sociais, Underwood não dorme e o seu assessor não deixou de responder: “Para esclarecer: o actual Presidente vai voltar para próxima temporada em 2017. Isso não quer dizer que ele ainda vai ser presidente lá. Apesar de eu rezar todos os dias para que isso aconteça”. Nos últimos dias, têm sido também publicados vários teasers da série.

Recordemos que quando a terceira temporada termina, Underwood percorria já o país em campanha pelo seu America Works, o programa criado por si para gerar mais emprego. A 4 de Março ficaremos a saber mais. Mas se o Netflix permite ver a série toda de uma vez, em Portugal teremos de acompanhar a história semanalmente. Quando o serviço de streaming chegou ao mercado nacional, os direitos de House of Cards já tinham sido vendidos, aplicando-se não só às temporadas estreadas mas também às novas. 

Sugerir correcção